Pesquisar neste blogue

sexta-feira, dezembro 28, 2012

Para o ano há mais

Apesar de ter sido (desde a sua fundação) o ano com menos postas, a blogosfera é um mundo onde esta tasca continua a fazer sentido e por isso, lá vão ter de aturar o pessoal mais uns tempos.


Não queria deixar de recomendar a leitura dum dos melhores blogs "económicos" :)
http://economistsview.typepad.com/
Algures por aí no tempo comentarei em detalhe este blog mas para já fica a referência (e assim também não me esqueço dele). É um espaço para se perceber como a economia é uma ciência viva e em constante mutação.

e até para o ano...uau!! são apenas 4 dias mas tudo se despede como estivessem a ir 40 meses de férias!!!! enfim
 
PS:
Padre Ezequiel vai pró caralho...


terça-feira, dezembro 18, 2012

Poupar

Inicialmente e por influência académica tornei-me um Keynesiano convicto.
A "escola" por onde estudei seguia fundamentalmente as linhas defendidas por John Maynard Keynes, mas depois de aprofundar mais o Keynesianismo tornei-me efetivamente um defensor das suas ideias, mitigando alguns traços neo-liberais que correm bem lá no meu fundo. Acredito na mesma visão e continuo a compartilhar dos mesmo ideais.

Este senhor defendia, no início do século XX, numa altura em que as tendências nacionalistas ganhavam defensores, em que os modelos democráticos faliam por toda a europa (após a "tesão" inicial do derrube de monarquias), uma política económica de Estado intervencionista, através da qual os governos usariam medidas fiscais e monetárias para mitigar os efeitos adversos dos ciclos econômicos - recessão, depressão e booms -

Uma das suas grandes ideias defendia que o consumo tendia a aumentar com o aumento dos ganhos, mas  não na mesma proporção e que a poupança dependia dos ganhos familiares, quanto maior forem os ganhos maior será a poupança. Segundo Keynes as pessoas com elevados ganhos tendem a ter elevadas poupanças. A Poupança depende da boa vontade ou capacidade de cada indivíduo para tal, o que se torna óbvio porque indivíduos com menos disponibilidade financeira têm menores recursos. 

Este tema de poupar é importante, porque considero que hoje em dia o conflito geracional  na nossa sociedade está efetivamente a desvirtuar esta consciência. Hoje em dia fala-se mais em ganhar para gastar já, do que ganhar para gastar depois (em tempos de necessidade). Prefere-se receber e gastar já e não se percebe que ao fazer isso estamos a endividar o nosso futuro, sem ter consciência do que se poderá realmente perder. O lema do YOLO é um paradigma desta realidade e temos de ter muita atenção, como geração, para não permitir que se façam novamente, os mesmos erros de outras eras!




sexta-feira, dezembro 14, 2012

"Conselho Superior" - Antena 1

Ouvi, hoje de manhã, na Antena 1, na rúbrica de opinião "Conselho Superior":

"(...) hoje em dia, a Economia está ao serviço do sistema financeiro, quando deveria ser exatamente o contrário. O sistema financeiro é que deveria servir a economia (...)"

Esta frase resume o problema atual da nossa sociedade. A ferramenta que deveria ajudar-nos a alavancar, a crescer, a aumentar produtividade e a fazer circular o dinheiro, deixou-nos refém dela própria. Tornou-se, através de anos de proximidade com o poder político, o patrão de todos nós!

Este é um dos sinais que antevê um cenário pré-revolução e continuo ciente que ninguém se quer aperceber dessa realidade!

quarta-feira, dezembro 12, 2012

Desonestidade vs Honestidade

Estes senhores da RSA têm animações excelentes e a que apresento aqui é uma delas.

Dan Ariely, bestselling author and professor of psychology and behavioural economics at Duke University visits the RSA to examine the mechanisms at work behind dishonest behaviour, and the implications this has for all aspects of our social and political lives.


quinta-feira, dezembro 06, 2012

Foreplay

People....i absolutely, positively, definitely LOVE foreplay!!!!!




Sim, estou de volta....hei-de fazer aqui um report da visita do Tusabar a terras patagónicas, mas para já, "advirtam-se" com isto!!!

PS: Não sei quem é pior, o Padre Ezequiel ou o desaparecido MacAllister (ao menos o outro tomava conta da tasca na minha ausência)

segunda-feira, outubro 22, 2012

Para lembrar


Morreu o sobrevivente mais velho de Auschwitz!

(pode morrer o físico mas que não morra nunca a nossa memória coletiva)

sexta-feira, outubro 19, 2012

Poortugal

Excelente, mesmo excelente esta "brincadeira" do The Economist.

Vejam aqui a notícia de como a nível internacional está a ser veiculada a nossa situação económica e os impactos desta proposta de orçamento para 2013. É sempre bom saber como os de "fora" nos observam, pode ajudar à nossa autocrítica.

segunda-feira, outubro 15, 2012

Poderes

Das primeiras coisas que qualquer aluno de economia, ciências políticas, direito, gestão, ciências sociais, aprende no 1º ano da universidade é a definição dos três tipos de poderes:

  •  Legislativo, executivo e Judiciário 
Uma das coisas que qualquer constituição atual (seja monárquica ou republicana) defende é a separação física e real entre os 3. Mas a realidade diz-nos e demonstra-nos que isso não é exatamente assim:

Uso isto como introdução ao que realmente me levou a escrever este post, que foi a leitura dum artigo de opinião do Expresso (ler aqui) escrito por Henrique Monteiro, onde face à notícia de que a Associação Nacional de Juízes avisou o governo de que iria pedir a inscontitucionalidade do Orçamento de Estado para 2013 (se não fossem feitas alterações de fundo), ele faz uma questão muito pertinente e muito inteligente:
"(...)Mas eu pergunto: até quanto é uma carga fiscal legal? A partir de quanto é ilegal? Vamos judicializar a política económica(...)"

Efetivamente, este é um problema nas sociedades modernas. A tentativa de judicializar os diversos aspetos da política, tipicamente para se manter um conjunto de direitos adquiridos e proteções especiais que o resto da sociedade não usufrui. Temos sempre tendência para conotar a classe política como corrupta, pela sua proximidade com economia de mercado, mas o mesmo olhar crítico deveria também ser feito à classe de juízes, que a meu ver, efetua um conjunto de pressões (longe de olhares públicos e sempre em meios "fechados") muito similares e até, mais eficazes.

Não se tratar de ser contra ou a favor de determinada classe, apenas e mais uma vez, apelo ao olhar crítico que temos de ter.

terça-feira, outubro 09, 2012

Arte Sacra

Sempre gostei de expressão artística, seja ela qual for. Discute-se sobre o seu propósito, gosto, relevância ou até objetivo, mas em última instância, as pessoas resumem-se sempre ao fato de "gosto ou não gosto". Ora, eu julgo que é sempre necessário perceber um pouco da história que rodeia o artista (o seu círculo de ação social, como dizem umas correntes na sociologia) uma vez que nos ajuda a perceber e a enquadrar melhor o que estamos a observar/experienciar. 
Isto, para mim, é algo de fundamental quando me deparo com expressões artíticas, como por exemplo - a Arte Sacra. É um tema muito complexo e repleto de interpretações mas é também uma forma de comunicação ímpar na história da humanidade.
Numa altura em que 90% das populações eram analfabetas, era através de pinturas, esculturas, desenhos, retábulos, igrejas, que se transmitiam ideias, comportamentos ideiais, controlos sociais e pessoais, enfim, que se passava ao povo a forma de se saber comportar perante Deus e os seus representantes.

A igreja tornou-se exímia na arte de transmitir ao povo e fazer-lhe sentir o peso de determinado santo, entidade evangélica, homem ou entidade suprema. Isso era feito com técnicas que hoje em dia são usadas na publicidade, como o uso de sombras, jogos de luz, jogos de cores conjugados com a importância do ser que é suposto ser realçado. Uma das técnicas que sempre me fascinou foi o uso de entidades celestiais (entidades angélicas) onde através do seu uso se transmitia a importância "hierárquica" na santidade. Por exemplo, Jesus só é representado à sua altura (entre outras coisas) com Seranfins, estando todas as outras classes (quando aparecem com ele) representadas sempre a um nível inferior - da próxima vez que forem uma igreja ou museu, verifiquem este aspeto, vão ver que a partir daí perceberão muito melhor o que vos está a ser transmitido.

Para que fiquem informados sobre as classes, deixo-vos um pequeno resumo explicativo para usarem em observações futuras (isto também é válido para esculturas).
 
Ele estão divididos em três categorias e nove subgrupos (ou Ordens):
  • À primeira categoria pertencem os Anjos que estão mais próximos de Deus: os Serafins, os Querubins e os Tronos;
  • À segunda categoria pertencem os príncipes e sacerdotes celestiais: as Dominações, as Potestades e as Virtudes;
  • À terceira categoria pertencem os ministrantes: os Principados, os Arcanjos e os Anjos;
Cada ordem angelical tem uma função específica e um príncipe regente que a governa.
  • Ordem dos Serafins
  • Ordem dos Querubins
  • Ordem dos Tronos
  • Ordem das Dominações
  • Ordem das Potestades
  • Ordem das Virtudes
  • Ordem dos Principados
  • Ordem dos Arcanjos
  • Ordem dos Anjos
Ordem dos Serafins
A Ordem dos Serafins é a que se encontra mais próxima de Deus. São seres de uma bondade imensa e encontram-se em volta do trono sagrado, entoando cânticos de louvor, uma vez que têm como missão adorar, velar e louvar a Deus e à Santíssima Trindade. A sua luz é tão intensa que nunca tentam entrar em contacto directo com os Humanos, porque estes são seres demasiado frágeis para aguentar tanta energia. Estes anjos possuem o poder de purificar e iluminar toda a Humanidade, pois absorvem e reflectem a Luz Divina. O Príncipe que rege esta Ordem é Metatron, que actua sobre as forças da criação. Representa o poder da abundância e aparece como um ser enorme de luz branca e brilhante. É o maior de todos os Príncipes Regentes dos Céus e senta-se junto do Criador. O seu nome significa, em hebraico, o Rei dos Anjos e é o Arcanjo mais elevado, uma vez que governa todos os seres vivos. A esta ordem pertencem os Anjos Vehuiah, Ielel, Sitael, Elemiah, Mahasiah, Lelahel, Akhayah e Khathel.

Ordem dos Querubins
A Ordem dos Querubins é responsável pela ordem do Mundo. Por este motivo, guardam os registos sagrados zelando para que as ordens de Deus sejam cumpridas. Deus concedeu-lhes, ainda, a Divina Sabedoria. Pensa-se que são estes que guardam os portões do Paraíso. Estes anjos reflectem o poder e a saberia suprema. O Arcanjo que rege esta Ordem é Raziel e o seu nome significa, em hebraico, o Segredo de Deus. É o senhor dos mistérios, da originalidade e das ideias puras. É responsável pelos pensamentos positivos e pela prosperidade. A esta ordem pertencem os Anjos Haziel, Aladiah, Laviah, Hahiah, Iezalel, Mebahel, Hariel e Hakamiah.

Ordem dos Tronos
A Ordem dos Tronos guarda o Trono Celeste e é responsável pela justiça e julgamentos divinos. Os seus Anjos distribuem bênçãos pelo Mundo e proclamam a grandeza, o poder e a glória de Deus. Inspiram os homens, especialmente aqueles que estão relacionados com a arte e com a beleza.
O príncipe que rege a Ordem dos Tronos é Tsaphkiel, protector da criação. Ele está associado à Terra e ajuda os humanos a contemplar e planear o futuro. É apontado como o protector das doze tribos de Israel, que deram origem às religiões Judaica e Cristã e, por isso, o rei David criou salmos em sua homenagem. O seu nome significa o Anjo da noite. A esta ordem pertencem os Anjos Leviah, Leilael, Leuviah, Pahaliah, Nelkael, Ieiaiel, Melahel e Hahuiah.

Ordem das Dominações
À Ordem das Dominações cabe o papel de “supervisionar” o trabalho dos outros Anjos, ou seja, estão encarregues de fazer com que as hostes angelicais cumpram as suas missões. Habitualmente, estes Anjos são personificados com uma espada e um ceptro, pois representam a soberania e o poder de Deus. São eles que possuem o controlo do Universo e fazem a ligação entre o material (Terra) e o espiritual (Céu). Reflectem uma graça elevada e auxiliam os seus protegidos a progredir na espiritualidade. Estes Anjos ajudam as pessoas a vencer os seus medos e incertezas. São também invocados em casos de emergência ou conflitos que necessitam de uma rápida resolução. Tsadkiel é o príncipe que rege esta Ordem Angelical e é o protector da profecia e da inspiração. Está ligado ao ensino, à criatividade e presta auxílio em questões jurídicas. Habitualmente, este príncipe incentiva as pessoas fracas a lutar pelos seus objectivos.A esta ordem pertencem os Anjos Nithhaiah, Haaiah, Ierathel, Seehiah, Reviel, Omael, Lekhabel e Vasariah

Ordem das Potestades
A Ordem das Potestades guarda os caminhos que conduzem à felicidade e ao paraíso. É responsável pela renovação das espécies, pela ordem na Natureza e pelos quatro elementos essenciais (Ar, Água, Terra e Fogo). Os Anjos que pertencem a este coro angelical protegem as almas humanas e afastam as influências negativas. Guiam as almas perdidas e recebem as pessoas na altura da sua morte. Tal como os outros Anjos, ajudam a equilibrar as forças energéticas, especialmente as que se relacionam com a Natureza. A estes Anjos, Deus concedeu o poder de punir ou perdoar aqueles que pecaram e são eles que intercedem quando alguém está prestes a cometer uma falta. Devido à sua intervenção, os Humanos podem resistir ao mal, praticar o bem e a caridade. O Príncipe regente da Ordem das Potestades é Camael, cujo nome significa Auxílio e Força de Deus, sendo responsável pela harmonia dos relacionamentos interpessoais. Este príncipe promove a disciplina, o temor a Deus e transmite aos seus protegidos qualidades como a justiça, o equilíbrio e a rectidão.
A esta ordem pertencem os Anjos Iehuiah, Khavakiah, Meuadel, Aniel, Haamiah, Rehael e Iezel

Ordem das Virtudes
A Ordem das Virtudes dirige a missão do Homem na Terra. É também esta ordem que orienta os movimentos das estrelas e dos planetas Os milagres que evitam certas catástrofes naturais, salvando milhares de vidas, são realizados pelos anjos das Virtudes, pois têm domínio sobre as forças da Natureza. São eles que transmitem a vontade de Deus, facilitando o trabalho dos Anjos das outras categorias.Como o nome indica, esta ordem angelical inspira nos seus protegidos a virtuosidade. É por sua intervenção que existem heróis, mártires e santos. O Anjo que rege esta categoria é Raphael (do hebraico cura) que actua especialmente em processos de cura e no tratamento de doenças. Habitualmente, é representado com um frasco medicinal e com uma seta afiada, como símbolos curativos e regeneradores. Ajuda a curar, não só os males físicos, como também os espirituais, devendo ser invocado em caso de doenças graves. A esta ordem pertencem os Anjos Hahahel, Michael, Vevaliah, Ielahiah, Sealiah, Ariel, Asaliah e Mihael.

Ordem dos Principados
A Ordem dos Principados é responsável por todos os grupos sociais e seus líderes, como as famílias, as associações e clubes, as cidades e os países. Trabalha em parceria com a ordem dos Anjos para que haja organização no Mundo. Os Anjos dos Principados ajudam os seus protegidos a tomar decisões acertadas em momentos decisivos. Interferem em assuntos relacionados com as religiões e guiam os líderes religiosos no caminho da verdade. O Príncipe Haniel governa esta ordem e ajuda a afastar todas as influências negativas. É por sua intervenção que se resolvem os problemas relacionados com o amor. A esta ordem pertencem os Anjos Vehuel, Daniel, Hahasiah, Imamiah, Nanael, Nithael, Mebahiah e Poiel.

Ordem dos Arcanjos
A Ordem dos Arcanjos é responsável pela transmissão das mensagens de Deus. São os Anjos desta categoria que aconselham os humanos, levando-os a agir de acordo com a vontade de Deus. Em momentos de aflição e dúvida, aparecem para guiar os seus protegidos no caminho da virtude e da rectidão. São os escolhidos para desempenhar missões complicadas ou para revelar segredos importantes. O Arcanjo Gabriel é um exemplo disso, apesar de ser o Príncipe regente da categoria dos Anjos, pertence também, ao Coro dos Arcanjos e ficou incumbido de anunciar à Virgem Maria que no seu ventre crescia o filho de Deus Criador. Estes anjos são também chamados de Anjos da Anunciação. De todos os Anjos, estes são os que aparecem mais vezes aos Humanos e encaminham mais facilmente as suas orações a Deus. O Príncipe regente do Coro dos Arcanjos é Miguel, que significa quem é como Deus. O seu nome é um grito de batalha e, sempre que é invocado, declara-se guerra contra o Mal e as influências negativas. Atribui aos seus protegidos coragem e protecção divina. Considerado o Anjo Guerreiro é representado em posição de ataque, com uma espada na mão esquerda, uma balança na mão direita e a pisar a cabeça de um dragão. Esta imagem personifica a Justiça de Deus (balança) e a vitória do Bem sobre o Mal (espada e dragão espezinhado). São Miguel Arcanjo comanda as hostes dos Anjos guerreiros e protege todos os seres vivos. A esta ordem pertencem os Anjos Mumaiah, Leilael, Harahel, Mizrael, Umabel, Iahhel, Annauel e Mehiel.

Ordem dos Anjos
A Ordem dos Anjos é a que se encontra mais próxima dos seres humanos. É responsável pela protecção dos Homens e são os Anjos desta ordem que participam mais directamente nas suas vidas. É por sua intervenção que se evitam acidentes, catástrofes e todos os dias se salvam inúmeras pessoas pelo Mundo fora. Apesar da sua proximidade, não podem interferir no destino de ninguém, porque cada indivíduo tem direito ao seu livre-arbítrio. Auxiliam os seus protegidos a evoluir espiritualmente e, de forma subtil, encaminham-nos para a vontade Divina. O Anjo que rege esta Ordem é Gabriel, que transmite aos seus protegidos a Esperança e a Verdade. É ele que anuncia as Boas Novas. É por sua intervenção que acontecem as mudanças e se transmitem os conhecimentos. A esta ordem pertencem os Anjos Damabiah, Menkel, Eiael, Habuiah, Rohel, Iibamiah, Haiaiel e Mumaiah.

segunda-feira, outubro 08, 2012

Estados da mente

Por a minha cabeça anda! :)



quinta-feira, setembro 20, 2012

Break the barrier

Uma "curta" digna do Tusabar




ò Padre, vem lá agora dizer que não gostaste desta!!!!!!

Poder do voto

Cá no burgo tá tudo em altas. Este governo rapa o tacho, à imagem dos belos tempos da monarquia, em que o povo era chulado até à morte para as casas reais poderem ter festas, banquetes, receções, visitas aos estrangeiro e uma qualidade de vida bem superior ao resto da população.

Estão a querer em 4 anos matar vícios adquiridos durante 20, o que diga-se de passagem ser extremamente positivo e uma consequência das nossas escolhas como país e como portugueses ao longo deste período. O problema aqui está na forma, na mensagem e na impunidade como o fazem:
A forma é a pior (à bruta), a mensagem é péssima (ao menos que contratem um acessor de imprensa de jeito ao PM) e a impunidade tem a ver com os verdadeiros criadores da nossa atual situação andarem por aí todos contentes e cheios de guito.

Julgo que todos deveríamos pensar no poder do voto e vou ainda pensar como conseguirei passar a palavra ao máximo de Portugueses que consiga mas para já inicio com o apelo ao voto nos micropartidos, naqueles que todos acusam de utopia, de não estarem preparados, de serem líricos, de não fazerem parte da "estrutura partidária nacional". Se todos retirarmos os votos aos 5 partidos do costume, julgo que poderíamos ensinar uma grande lição a todos os políticos (carreiristas ou não).




quarta-feira, setembro 12, 2012

Musica prá tasca

Esta música merece estar aqui no tusabar....eu nem sou muito de ir atrás de populismos mas confesso que a ladínha está atual e poderá até ser vista como crítica social :)



sexta-feira, setembro 07, 2012

"Far Out"

Podia ser uma forma de simplesmente dizer, Brutal!!! Mas não, não é.

"Far Out" é o nome dum modelo estatístico, criado por um investigador do Departamento de Ciências da Computação da Universidade de Rochester - Nova Iorque,USA - que tem por finalidade prever, mediante certas condições, a localização precisa de uma pessoa com a antecedência de vários anos.

Resumo:
Este modelo foi apresentado no final de julho na Conferência sobre Inteligência Artificial em Toronto - Canadá -. 
A equipa analisou 4,4 milhões de tweets escritos por 630 mil utilizadores na cidade de Nova Iorque durante um mês em 2010, associados a dados de localização por GPS, e conseguiu prever com oito dias de antecedência e com 90% de precisão, quais os utilizadores do Twitter que iriam apresentar sintomas de gripe. Para tal, o sistema de Inteligência Artificial do "Far Out" selecionou os tweets onde os utilizadores diziam que tinham os sintomas ou estavam doentes com gripe. Depois cruzou estes dados com a sua localização geográfica, de modo a saber quais as pessoas saudáveis que se encontraram com frequência com pessoas doentes.    

Claro que este processo tem limites, porque não deteta os utilizadores do Twitter que estão com gripe mas que nada escrevem sobre o seu estado de saúde, nem os que apanham gripe mesmo sem estarem em contacto com pessoas doentes. Para além da gripe, outras experiências mais abrangentes com o "Far Out" permitiram concluir que as pessoas que frequentam um ginásio com regularidade têm menos probabilidade de ficarem doentes e que as pessoas com um estatuto sócio-económico baixo têm mais probabilidade de adoecerem.

"(Extrato da entrevista com o Investigador responsável - Fonte - Expresso)
O "Far Out" pode ser usado na espionagem, na descoberta de pessoas desaparecidas ou de serial killers? E pode ameaçar as liberdades e os direitos dos cidadãos? A investigação nesta área é importante para percebermos como os dados de localização podem ser usados para o bem e para o mal. E temos consciência de que a previsão da localização geográfica e no tempo das pessoas tem aplicações positivas e negativas. Ao publicarmos a nossa investigação, ajudamos as pessoas a perceber as implicações de disponibilizarem os seus dados de localização, e a tomarem decisões mais informadas sobre as ações e precauções a adotar. Prever a localização futura de uma pessoa depende do registo histórico das suas localizações no passado, que nós só conseguimos obter com a autorização explícita dessa pessoa e o seu conhecimento do que planeamos fazer com os seus dados. Sem a participação voluntária das pessoas, não podemos prever a sua localização geográfica e no tempo.

O sistema tem potencial para melhorar a nossa qualidade de vida em aspectos muito concretos? Sem dúvida. Já usámos o "Far Out" para poupar energia nos sistemas de aquecimento, prevendo quando a casa de uma pessoa estaria ocupada. Baseados nessa previsão, começámos a aquecer essa casa antes da pessoa chegar, mas não o fizemos quando tínhamos a certeza de que a casa estaria desocupada durante um grande período de tempo. Outros benefícios para a nossa qualidade de vida incluem a gestão inteligente do trânsito, a localização de infra-estruturas e a detecção de comportamentos anormais nestas áreas.

Que previsão a longo prazo pode ser feita se a pessoa estudada morrer dentro de dois ou três anos devido a uma causa inesperada, como um acidente? O nosso modelo é adaptativo. Nesse hipotético cenário, o "Far Out" faz antes de mais previsões que reflectem onde será mais provável uma pessoa aparecer. Se não existirem novos dados disponíveis, a localização da pessoa será imprevisível.(...)"

Óbvio que estes modelos são praticados a nível de agências de informação governamentais e militares, mas é relevante perceber que a socidade civil usa a chamada WEB 2.0 para os mais variados fins e que se não tivermos a tendência para subverter a génese do projeto, pelo menos a nível de previsão de pandemias, podemos obter resultados extraordinários.

sexta-feira, agosto 31, 2012

Sport doesn't care who you are

Lá volto eu a recorrer ao suporte do Youtube mas é impossível ficar indiferente a este anúncio:




domingo, agosto 26, 2012

Prototype

E se homem e máquina se pudessem fundir? Este é o princípio base do novo filme de Andrew Will



Cheira-me que é mais um filme para vício!!!!

segunda-feira, agosto 13, 2012

Endechas à Nigella

Aqui vos deixo umas endechas à Nigella que andavam por aí perdidas. O autor é o outro tascante, o que só podia ser mesmo, uma vez que é só ordinarice que para aqui vai...

Já tenho saudades em ver
A Nigellazinha em ação
De roda em panelas e tachos
Por ali a sorrir aos fogachos
E nós no sofá cheios de tesão

É tão bonito «alservá-la»
com o seu porte nobre e fino
Na verga nos dá inchaço
De a ver dar ao braço
Nas saladas de pepino

E de outra vez foi...

Nigella do meu coração
Queria tanto falar de ti
Esta minha vontade
De matar a saudade
De te ver aqui

Bem que te queira ver
Agora toda nua
Lember esse mamaçal
Foder esse conaçal
E escaboiçar-te na rua

Sim, fazia-me falta...
Falar dessas tetas
Que são um tratado
Dignas de um achado
E duma grande punheta

Por ora vou terminar
Com este lindo poema
E espero que amanhã
Sem dizeres «hãaa»
Te recordes deste tema

Palavras para quê...?

sexta-feira, agosto 10, 2012

Bien benido Padre Ezequiel

Bien benido Padre Ezequiel,


(apesar de não saber se a tasca fica a ganhar com esta troca. Ao menos com o "outro" uma pessoa já sabia com o que é que podia contar, entre peidos, arrotos, improprérios, asneiredo com fartura e sempre a opinar com um dos ditados lá da terra dele..ahhh e com mais peidos!)


Espero que a sua presença nesta tasca traga boa fortuna e para celebrar esta nova parceria "santa" nada como relembrar um outro padre:
 

PS: ò Padre Ezequiel...vai uma destas?:




segunda-feira, agosto 06, 2012

Primeiro sermão...

Buonos dies...

Começo com um exercício proposto por Platão no Séc. IV antes da Era de Nosso Senhor Jesus Cristo...

Sócrates — (...) Não é o desejo insaciável daquilo que a democracia considera o seu bem supremo que a perde?
Adimanto — E que bem é esse?
Sócrates — A liberdade. Com efeito, num Estado democrático ouvirás dizer que é o mais belo de todos os bens, motivo por que um homem nascido livre só poderá habitar nessa cidade.
Adimanto — Sim, é isso o que se ouve muitas vezes.
Sócrates — O que eu ia dizer há pouco é: não é o desejo insaciável desse bem, e a indiferença por todo o resto, que muda este governo e o obriga a recorrer à tirania?
Adimanto — Como?
Sócrates — Quando um Estado democrático, sedento de liberdade, passa a ser dominado por maus chefes, que fazem com que ele se embriague com esse vinho puro para além de toda a decência, então, se os seus magistrados não se mostram inteiramente dóceis e não lhe concedem um alto grau de liberdade, ele castiga-os, acusando-os de serem criminosos e oligarcas.
Adimanto — E isso mesmo o que ele faz.
Sócrates — E ridiculariza os que obedecem aos magistrados e trata-os de homens servis e sem valor. Por outro lado, louva e honra, em particular e em público, os governantes que parecem ser governados e os governados que parecem ser governantes. Não é inevitável que, num Estado assim, o espírito de liberdade se estenda a tudo?
Adimanto — Claro, como não?
Sócrates — E que penetre, Adimanto, no interior das famílias e que, por último, a anarquia se transmita até aos próprios animais?
Adimanto — O que queres dizer?
Sócrates — Que o pai se habitua a tratar o filho como seu igual e a temer os filhos dele. Que o filho se assemelha ao pai e não respeita nem teme os pais, porque quer ser livre. Que o meteco se torna igual ao cidadão, o cidadão ao meteco e do mesmo modo todo estrangeiro.
Adimanto — Na verdade, é assim.
Sócrates — Aqui tens o que acontece e outros pequenos abusos como estes. O mestre receia os discípulos e lisonjeia-os, os discípulos fazem pouco-caso dos mestres e dos pedagogos. De modo geral, os jovens imitam os mais velhos e disputam com eles em palavras e ações. Os idosos, por seu lado, sujeitam-se às maneiras dos jovens e mostram-se cheios de gentileza e petulância, imitando a juventude, com medo de serem considerados enfadonhos e despóticos.
Adimanto — É assim, realmente.
Sócrates — Mas, meu caro, o limite extremo do excesso de liberdade que um tal Estado oferece é atingido quando as pessoas dos dois sexos que se compram como escravos não são menos livres do que aqueles que as compraram. E quase nos esquecíamos de dizer até onde vão a igualdade e a liberdade nas relações entre os homens e as mulheres.
Adimanto — Mas por que não havemos de dizer, segundo a expressão de Ésquio, ‘o que tínhamos na ponta da língua’?
Sócrates — Está certo, e é isso o que faço. Até que ponto os animais domesticados pelos homens são aqui mais livres do que em outra parte é coisa que custa a acreditar quando se não a viu. Na verdade, como diz o provérbio, as cadelas comportam-se aí como as donas; os cavalos e os burros, habituados a uma marcha livre e altiva, atropelam todos os que encontram no caminho, quando estes não lhes cedem a vez. E o mesmo sucede com o resto: tudo transborda de liberdade.
Adimanto — Estás a relatar-me o meu próprio sonho, visto que é rara a vez que isso não me aconteça, quando vou ao campo.
Sócrates — Bem, vês o resultado de todos estes abusos acumulados? Compreendes que tornam a alma dos cidadãos tão melindrosa que, à mínima aparência de opressão, estes se indignam e revoltam? E acabam, como sabes, por não se importar com as leis escritas ou não escritas, para que não venham a ter nenhum senhor.
Adimanto — Sei disso muitíssimo bem.
Sócrates — Pois então, meu amigo, é este governo tão belo e arrogante que dá origem à tirania, pelo menos a meu ver.
Adimanto — Arrogante, com efeito! Mas o que acontece em seguida?
Sócrates — O mesmo mal que, tendo se desenvolvido na oligarquia, causou a sua ruína, desenvolve-se aqui com mais amplitude e força, devido ao desregramento geral, e reduz a democracia à escravidão, porque é certo que todo excesso costuma provocar uma viva reação nas estações, nas plantas (...) e nos governos, mais do que em qualquer outra coisa.
Adimanto — E natural que seja assim.
Sócrates — Desse modo, o excesso de liberdade conduz um excesso de servidão, tanto no indivíduo como no Estado.
Adimanto — É o que me parece.
Sócrates — Verdadeiramente, a tirania não se originou em nenhum outro governo senão da democracia, seguindo-se à liberdade extrema, penso eu, uma extrema e cruel servidão.

Platão - A República


Tomai lá que já almoçastes...!

Substituição...

Pessoal... Vamos dar as boas vindas ao Padre Ezequiel, o nosso novo membro!

Aproveitem para se despedirem de mim, porque eu tenho mais de fazer do que andar aqui a fuçar nestes escanchatismos arvorados em intelectualidades...

Um abraço!

Gostei de vos ter cá...

Onde estamos no mundo, afinal...?

A propósito do que disse o interveniente anterior (leia-se o animal tascante tocado a vinho, Regi$...), parece pertinente dar conta de outra das nossas classificações aos olhos do mundo... Trata-se da análise feita pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, e podemos ver aqui a nossa situação particular figurada no relatório de 2011 relativo ao desenvolvimento humano. Concorde-se ou não com os parâmetros avaliados, certo é que para estes senhores, figuramos em 41º lugar no ranking do desenvolvimento humano. Não parece lá grande coisa, mas, para além de se verificar que os índices sobem consistentemente desde os últimos anos, observa-se também que estamos agrupados com os países em que se verifica o mais elevado nível de desenvolvimento humano (a escala é de quatro níveis); faziam ideia?

Consultem!

Cultura Desportiva

Ouvi hoje na rádio um excerto da entrevista do chefe da Missão de Portugal aos Jogos Olímpicos de Londres, Mário Santos. Nele, o entrevistado mencionava a falta de cultura desportiva que existe em Portugal (a meu ver não é apenas em Portugal, é uma atitude mais notória em países que estão a viver uma grave crise económica, com se a obtenção de medalhas compensasse as dificuldades do dia-a-dia, ou demonstrasse ao mundo que afinal somos mais do que maus gestores de dinheiros públicos....enfim).

Fui indagar na imprensa escrita e consegui apanhar partes da entrevista:
"(...)Sinto mágoa de muitas das pessoas em Portugal não terem a cultura desportiva suficiente para valorizar muitos dos resultados que foram aqui obtidos. Todos queremos ganhar medalhas, todos queremos ganhar tudo, mas para chegar a este nível é preciso estar muito acima da média. Se todos tivéssemos a mesma competência e o mesmo nível que têm os nossos atletas, estou convencido de que seríamos um país muito mais desenvolvido (...)"
"(...)Infelizmente tenho a noção da pouca cultura desportiva que o nosso país tem e da total ausência de consciência do que é estar nuns Jogos Olímpicos, do que é o alto rendimento, do que é uma participação a este nível. Noutras atividades Portugal só aparece nos 16 melhores do mundo em rankings nos quais não gostávamos de estar(...)".
"(...)Penso que essa falta de cultura desportiva aliada a uma exigência de quase aposta desportiva faz com que não se valorize estes resultados e não se tenha sequer a noção de que, em muitas das modalidades, conseguiram-se aqui coisas verdadeiramente históricas para aquilo que é o nosso passado desportivo(...)"


Obviamente foram ditas mais coisas mas optei por realçar o que considerei mais fundamental no discurso. Notoriamente este foi um desabafo de um dos responsáveis da equipa olímpica e uma chamada de atenção face à incompreensão que os atletas estão a ter pela restante sociedade.
Não posso deixar de me compatibilizar com o esforço e sacrifício que é necessário ter para se ser atleta de alta competição no meu país. Tenho pena por esta cultura, pois considero que os Portugueses são amantes de desportos, mais do que fanáticos por A ou B, somos no fundo um povo que gosta de desporto, que os pratica e que eu muitas modalidades é até excelente.

Se tivessemos uma imprensa isenta, que soubesse/quisesse contextualizar as notícias, julgo que esta entrevista não seria necessária, mas como o interesse destes profissionais da imprensa desportiva é aumentar a controvérsia, criar notícias, criar focus de atenção (quase sempre pela negativa) e assim influenciar o espetador é natural que estes episódios se sucedam. A meu ver, em termos desportivos, o importante está a ser conseguido, que são o melhores de recordes nacionais, presença em finais e a melhoria do desporto nacional num todo (e não apenas na modalidade C, D ou E).









terça-feira, julho 31, 2012

História (que bom que era que alguns se lembrassem)

 Há pormenores no nosso passado que não devem, nem podem ser esquecidos e este texto é um deles. Para mim é uma das peças fundamentais da História Portuguesa e à qual devemos a quase totalidade da nossa vida:

Constituição Política da Monarquia Portuguesa aprovada em 23 de Setembro de 1822.
Obra dividida em seis títulos e 240 artigos, tendo por princípios fundamentais os seguintes:
  • a consagração dos direitos e deveres individuais de todos os cidadãos Portugueses (dando primazia aos direitos humanos, nomeadamente, a garantia da liberdade, da igualdade perante a lei, da segurança, e da propriedade);
  • a consagração da Nação (união de todos os Portugueses) como base da soberania nacional, a ser exercida pelos representantes da mesma legalmente eleitos - isto é, pelas Cortes, nas quais reside a soberania de facto e de jure, já que os seus elementos têm a legitimidade do voto dos cidadãos;
  • o não reconhecimento de qualquer prerrogativa ao clero e à nobreza;
  • a independência dos três poderes políticos separados (legislativo, executivo e judicial),
  • a existência de Cortes eleitas pela Nação, responsáveis pela actividade legislativa do país;
  • a supremacia do poder legislativo das Cortes sobre os demais poderes;
  • a emanação da autoridade régia a partir da Nação;
  • a existência, como forma de Governo, de uma Monarquia Constitucional com os poderes do Rei reduzidos;
  • a ausência de liberdade religiosa.
O poder legislativo passou a ser da competência das Cortes, assembleia unicameral que elaborava as leis, e cujos deputados eram eleitos de dois em dois anos pela Nação.

O poder executivo era exercido pelo Rei, competindo-lhe a chefia do Governo, a execução das leis e a nomeação e demissão dos funcionários do Estado. No entanto, o Rei tinha apenas veto suspensivo sobre as Cortes, podendo suspender a promulgação das leis de que discordava, mas sendo obrigado a promulgá-las desde que as Cortes assim o voltassem a deliberar. Não lhe era concedido o poder de suspender ou dissolver as Cortes.

Em ocasiões especiais, o Rei era aconselhado pelo Conselho de Estado, cujos membros eram eleitos pelas Cortes, e coadjuvado pelos secretários de Estado, directamente responsáveis pelos actos do Governo. Apesar de tudo, a sua pessoa era considerada inviolável.

O poder judicial pertencia, exclusivamente, aos juízes, que o exerciam nos Tribunais.
Quanto ao corpo eleitoral, e de acordo com o artigo 34.º da Constituição, podiam votar, para eleger os representantes da Nação (deputados), os varões maiores de 25 anos que soubessem ler e escrever.

Tratava-se, pois, de um sufrágio universal e directo, de que, no entanto, estavam excluídos as mulheres, os analfabetos, os frades e os criados de servir, entre outros.

terça-feira, julho 24, 2012

24h Kitchen

Se há canais que viciam, este é um deles.
Vinha para aqui falar de economia e do problema da contração do consumo privado, mas depois perdi-me e dei por mim a ver o último episódio do "Papa Quilómetros".

Passe a publicidade gratuita, acho que a FOX conseguiu antecipar algumas ideias que andavam pelo mercado dos media e conseguiu investir para arranjar um canal temático (mais um), com um potencial de crescimento exponencial. Tudo bem que é moda, mas julgo que é daquelas que veio para ficar e este canal pode muito bem ser um "trend maker".

Em todo o caso é um canal que dá muita fome!!!! :D

quinta-feira, julho 19, 2012

Medo do medo

"Ouve o que eu te digo,
vou-te contar um segredo
é muito lucrativo que o mundo tenha medo(...)"

Começa assim o mais recente single da Capicua (quem não sabe o que é vá à procura em http://optimusdiscos.pt/discos e aproveitem e vejam o que mais lá anda)...acho a letra muito bem conseguida e atual...aconselho vivamente a escuta:




segunda-feira, julho 09, 2012

Belo Monte, Anúncio de uma Guerra

Este é um documentário independente filmado ao longo de 3 expedições à região do rio Xingu, Altamira e arredores, São Paulo e Brasília. Apresenta imagens e fatos reveladores sobre a maior e mais polémica obra em andamento no Brasil.



Há uma expressão neste filme que me ficou na retina:
"(...)o Empreendedor capitaliza os lucros e socializa os prejuízos(...)" - considero que esta é a imagem das sociedades modernas e o que se define de modelo atual que liga o setor privado ao setor público!

quinta-feira, julho 05, 2012

Biba l scanchatismo


An jeito d'houmenaige al Mirandés, coloco eiqui estas pequeinhas palabras. San palabras singelas que serben solo para relembrar qu'eisiste ua 2ª léngua an território nacional i nun solo mais un dialeto. Mas rialmente amportante ye qu'an mirandés ye mui mais angraçado mandar l MacAllister prá merda i pró caralho i que se baia anchir de moscas, meter la focinheira ne l bino i cousas que tal. Aliás, dezir-le qu'el ye un badio de a pior spece i solo tá bien ye cula tromba chena de álcol, ten mui mais ampato assi, de l qu'an Pertués corriente!!!

Se percisáren de traduçon basta seguiren este link.

Até a la próssima

terça-feira, junho 26, 2012

Justiça

Fez-se justiça!!!

O deputado socialista Ricardo Rodrigues foi condenado a 110 dias de multa de 45 euros por dia, o que perfaz 4950 euros. Rodrigues foi considerado culpado no caso do roubo dos gravadores aos jornalistas da revista Sábado. (in Público - podem ler a notícia aqui).

É importante reforçar que este tipo de comportamentos (e este senhor é conhecido por vários deles) é deplorável, ignóbil e mesquinho. Ainda bem que hoje em dia se consegue penalizar esta classe para impedir abusos e sentimentos de estar acima da lei. Conforme se comenta por aqui na tasca (antes das zarramadas serem efetivamente demasiado grandes para o que quer que seja), porque raio é que exigimos tanto dos nossos desportistas, cientistas, filhos, filhas, emigrantes, etc....e não o exigimos dos políticos!!?!?!?

segunda-feira, junho 25, 2012

Voyage

Hoje acordei com isto na cabeça:



A razão é simples...Voyage Voyage e isso é que importa!

segunda-feira, junho 18, 2012

Vitórias

Tudo poderia apontar que finalmente ia falar de bola, aqui na tasca, mas naaaaaaaaaaaaada disso.....

Este post é para relembrar a grande, grande vitória dum ciclista português - Rui Costa, da Movistar, venceu, este domingo a Volta à Suíça. Esta é a Primeira vitória de sempre numa prova oficial da 1º classe da UCI.  É daqueles momentos em que efetivamente se fez história e isso, tem obrigatoriamente de vigorar aqui no tasco!!! Sai uma rodada de pinga da boa!!!! (mas só um copo para a malta não se habituar mal)



segunda-feira, junho 11, 2012

Estratégia

Bem sei que a malta quando tá de fora, anda a sempre a mandar postas e a dizer que se fosse eu, fazia assim, assado, cozido, frito e tudo e tudo e tudo, mas tasca que é tasca tem de ter plateia desse género...nem que seja para o Manel Taberneiro mandar calar toda gente e dizer que se fosse para ouvir babuseiras, ligava a ARtv (sim, que a tasca é humilde mas não é burra)!!

Bem, onde é que eu ia!?? Copo de 3, um diesel...ahhh já sei...estratégias.
Tudo isto para falar de como a nossa seleção se apresenta em jogos oficiais = sempre com a mesma estratégia!!! Ou seja...jogar sempre em 4x3x3...seja, Brasil, Holanda,China, Japão, Áustria, Seleção dos distritais de Évora, Jogo de bowling, torneio de sueca, jogo do abafado (e não, não é do vinho), enfim...já deu para perceber, né?!? O adversário nem precisa de estudar a seleção, não precisa de se preparar ou sequer antever outra formação e isto meus senhores, é o maior erro possível e imaginário.O adversário quer-se sempre inseguro, sem saber como preparar as suas defesas porque não sabe de onde pode vir o perigo. Ao invés disso, ataca-se sempre igual, não se trabalha o elemento surpresa, não se treina a adaptabilidade dos jogadores, nem a capacidade de mudar de estratégia a meio duma partida.

É nesta rigidez que se continua a apostar e isso é um erro que normalmente se faz pagar bem caro!

domingo, junho 03, 2012

Mudanças

Acho piada à forma como se lida com a mudança. Se por um lado dizem que a mudança é uma coisa boa e que faz parte da vida e que devemos assumi-la como algo de fundamental, resta-me perguntar porque é que não a praticam?


Futebol, Religião, política, são tudo campos onde mudar é quase TABU e quem o pratica é colocado de lado, como se fizesse um mal à sociedade por simplesmente "mudar" de opinião.
Há algo de mais hipócrita do que isto??
- "Sim, é óptimo mudar de empresa"
- "Mudaste de ginásio??? Brutal"
- "Tens de mudar de penteado"
- "Ahh essas cuecas já não se usam...tens de andar de boxers"
e se um gajo diz:
- "Fodasse...esta minha equipa é uma merda, vou mudar de clube" ou,
- "Não concordo com este partido - vou mudar de filiação"
Então chamam-lhe hipócrita, vendido, incoerente, falso, etc. Ou seja mudar de lado é bom, mas só para o que convém...porque de resto é uma merda (eu percebo...chama-se a isto colocar em causa...e deus me livre se somos livres de o fazer).

Como tudo na vida...resumimos a conversa a tascas! Se um cliente pede uma mini e eu respondo "só tenho super bock", ele vai torcer o nariz e dizer "ah mas isso não é mini e o caralho e o foda-se e tudo e tudo e tudo" mas no final vai consumir e repetir..se quiser vinho então isso nem se fala. Como aquelas gajas que têm a mania que só bebem vinho branco mas depois um gajo dá-lhes um malhadinha e é vê-las a aguar por aquilo como cão por vinha vindimada!! Nas tascas existe cultura de mudança, existe abertura para enveredar por novos caminhos...tudo fosse assim..

No fundo isto só prova que a cultura "taberneira" pode efetivamente ajudar e ao invés de ser repudiada, deveria ser respeitada.

terça-feira, maio 22, 2012

Espécies

Realmente este meu país tem uma capacidade fantástica de gerar analistas de tudo e mais alguma coisa. Qualquer badameco, fala-barato, solta-línguas, troca-tintas e debitador-mor em geral pode ir para a TV, Rádio e internet mandar postas de bacalhau e opinar sobre tudo e mais alguma coisa.

Se a moda agora é a Troika, Euros, Grécias e panoramas económicos, daqui a umas semanas há-de ser do Europeu, mas os "opiniadores" são os mesmos...Eles falam de tudo, conhecem tudo, analisam tudo e acima de tudo - Não sabem de nada!!

Agora que a malta da troika anda por cá (como qualquer bom credor deverá fazer, diga-se de passagem) é só ouvir malta a dizer que o Euro acaba e que Portugal está exposto e que a Grécia sai e que Portugal afinal já não sai, aaaarrrhhhhghhhhh!!! Tudo fala, minha gente!! Tudo fala!!

É uma cambada de chupitas que só sabem é alimentar-se da insegurança geral e da necessidade que as TVs têm para ocupar horários na programação. E pior de tudo é que isto não tem tendência para acabar, só mesmo para piorar!

Por isso e se querem ver TV de cólidade ao menos regalem os olhos neste clássico (aconteceu domingo, mas é um clássico):

sexta-feira, maio 18, 2012

nameless



Esta é daquelas fotos que não consigo dar nome...só sei que depois deste início de noite, acabei no after hours do Copenhaga...enfim!!!

sexta-feira, maio 11, 2012

the Boys

Estes já não são tão boys, mas sempre foram Beasty!!!

Para quem como eu começou a ouvir Beasty Boys nos anos 80, não podia nunca, mas nunca deixar passar em claro o falecimento de MCA..ou melhor,Adam Yauch.

Ele morreu, na passada sexta-feira (4 de maio), aos 47 anos, vítima de cancro, doença de que sofria há três anos.
"Como podem imaginar, esta merda agora está toda fodida. Mas quero agradecer aos nossos amigos e familiares (que são praticamente os mesmos) por todo o vosso amor e apoio. Fico contente por perceber que todo o amor que o Yauch pôs neste mundo está agora a ser-lhe devolvido", escreveu o companheiro de MCA na banda, Adam Horovitz, aka Ad-Rock.

Ler mais: http://blitz.sapo.pt/coldplay-red-hot-chili-peppers-e-madonna-lembram-adam-yauch-videos=f81223#ixzz1uZGCyXHw


Para ficar registado, aqui o pessoal da tasca vai matar uma garrafa (ou trinta) de vinho enquanto ouve o primeiro albúm da banda "Licenced to Ill"

terça-feira, maio 08, 2012

Gestões e depois perdi-me

Ia falar da intervenção do estado na economia. Ia falar de como esta relação tem tanto para funcionar como uma virgem num bordel ou um alcólico numa "ladies night" do plateau!!! Quero com isto dizer que são 2 coisas que deviam estar bem distantes e distintas, uma da outra....ou bem que é empresa nacional e presta um serviço público, com objetivo saldo 0, mais ou menos como o saldo bancário do pessoal ao dia 20 de cada mês, ou bem que é privado e pronto, aí é objetivo lucro....mas esta gente quer "sol na eira e chuva no nabal"...quer controlar os serviços básicos à população, mas não quer ter custos de investimento e por isso toca a fazer "outsourcings" que  é como quem diz...PPP - Parcerias Publico-Privadas, quer ter o instrumento político mas também quer ter a ferramenta económica.

Eu ia falar disto, confesso que ia mas depois perdi-me algures por aí e acabei ver isto:


Até de filmes de Paul Verhoven fazem remakes!!! BRUTAAAAALLLL!!!!

segunda-feira, abril 30, 2012

Prioridades

Todos temos problemas, ou chatices como quando vamos a uma tasca e já não tem minis (se isto alguma vez seria possível), ou pedimos um copo de 3 e dão-nos um copo normal ou em vez da saberdoria popular do antigamente, vemos 15 betos a fazer "sluming" ou pior...entro numa tasca e está lá o MacAllister de copo de leite na mão (aarrhhhhggghhhhhh...que visão dantesca)...mas já perceberam a questão, estamos chateados com o mundo ou com alguém em particular, cansados das hipocrisias, das injustiças, de cenas más, bem tão a ver o estado de espírito, certo??

Tendo isto em mente, quando vemos isto:
Tudo passa!!! Temos de rever as nossas prioridades!! :)

segunda-feira, abril 23, 2012

Delfins!?!? dassss....

Uma pessoa ser condenada por piratear/contrabandear/partilhar sem autorização ficheiros na WEB ja é mau, agora quando parte desses ficheiros são músicas de Delfins então aí o caso muda de figura....Delfins?!!??! Dassss...quase merece ser vergastado!!

Já cá dizia o candidato à presidência, Manuel João Vieira, que se ele fosse eleito os Delfins não editavam mais discos...

Nota:
Podem ver a notícia completa aqui:http://www.publico.pt/Cultura/adolescente-condenado-por-partilhar-ficheiros-de-musica-1543191

sábado, abril 14, 2012

Incredible!!!

Uma amiga minha, lá da França, recomendou-me uma visitinha a este site:

http://www.incredibox.fr/en/#/application

Estou agarradíssimo.....que vício!!!! aarrhggghhhh

quinta-feira, abril 12, 2012

Um olhar sobre o desemprego

Este é um programa espanhol sobre a economia que já vai na sua 7ª Temporada. Aborda temas como o gasto do governo, o gasto da casa real espanhola, a divisão administrativa e mais atualmente, o Desemprego (esse flagelo que afeta 22% da realidade no país vizinho).


Esta é a 5ª parte do episódio de 12 de Fevereiro (no youtube podem ver o episódio completo).
Optei por colocar apenas estar parte por considerar que explica, sucintamente, o que se passa com a economia europeia e com a resposta Alemã e por consequência, da restante Europa.





Sim, está em Castelhano. Não, não tem legendas! Sim, aqui na tasca falamos e ouvimos esta lingua, servimos tapas, patxarans, txakolis, pulpos à galega e solomillos! Cañas com fartura e desde Janeiro passámos a ter Cubillos!

terça-feira, abril 10, 2012

Bill Charlap Trio

Neste mundo (quase infinito) que é o Jazz, é impossível ter contato com todas as tendências, bandas, trios, quartetos, duetos, géneros e tudo o mais que anda por aí, pelo que o melhor seja simplesmente ouvir e se gostar, adquirir sem rótulos :)

Numa das minhas viagens deparei com um CD destes senhores e graças ao youtube consigo deixar aqui um cheirinho:



Nada extravagnte, nada flahsy ou muito trendy, é simplesmente para ouvir e deliciar. Pesquisem que não se vão arrepender.

quinta-feira, abril 05, 2012

Roubos

Esta tem sido uma semana bem proveitosa para os "amigos do alheio" e não me refiro a carteiristas, ladrões de ourivesarias, gangs do multibanco e outros que tais. Refiro-me ao Roubo por interesse!!

Aquele que é praticado por uns em prol de entidades "sem cara" e por interesses puramente mesquinhos. Aquele de que o A.C. Milan foi alvo no jogo das meias-finais da Liga dos Campeões, ou o Benfica ontem contra o Chelsea, ou aquele que o governo Português está a fazer aos funcionários públicos e pensionistas com o prolongar da retirada dos 13º e 14º mês.

Parecem o MacAlister---SEMPRE  a mamar....

segunda-feira, abril 02, 2012

Kimbra

Durante o weekend andei a pesquisar esta senhora (Kimbra).
Vem dum local que realmente considerei fascinante e normalmente tenho a tendência de lhe associar coisas muito boas, daí que tenha de controlar esse ímpeto para não ser demasiado benevolente. Neste caso não foi necessário porque o som é realmente muito bom:




Não vou ao ponto de ser como o outro zé bastos - o MacAllister - que também escreve por aqui (muito de quando em vez) que se referiu a esta senhora nestes moldes:
"Kimbra: não consigo descodificar esta fulana...Só me lembra uma associação entre Feist e Jeff Buckley, numa moldura retro que torno o resultado bem agradável, muito interesssante, mas não menos bicudo...(foda-se esta síntese podia ir para uma revista da especialidade)" - tenho algumas suspeitas de que no momento em que ele escreveu isto, já deveria estar com os cornos metidos num Bannister!!!

sexta-feira, março 30, 2012

Genial (o Silva das Vacas)

Fora a conotação política, considero fantástica esta analogia das vacas.....apesar de bastante "dura" aponta aspetos bastante importantes sobre o estado da nação e da democracia.

Texto de Luís Manuel Cunha in «Jornal de Barcelos», 5 de Outubro, 2011.
 
"O Silva das vacas
  Algumas das reminiscências da minha escola primária têm a ver com vacas. Porque a D.ª Albertina, a professora, uma mulher escalavrada e seca, mais mirrada que uva-passa, tinha um inexplicável fascínio por vacas. Primavera e vacas. De forma que, ora mandava fazer redacções sobre a primavera, ora se fixava na temática da vaca. A vaca era, assim, um assunto predilecto e de desenvolvimento obrigatório, o que, pela sua recorrência, se tornava insuportavelmente repetitivo. 

Um dia, o Zeca da Maria "gorda", farto de escrever que a vaca era um mamífero vertebrado, quadrúpede ruminante e muito amigo do homem a quem ajudava no trabalho e a quem fornecia leite e carne, blá, blá, blá, decidiu, num verdadeiro impulso de rebelião criativa, explicar a coisa de outra forma. E, se bem me lembro ainda, escreveu mais ou menos isto:
"A vaca, tal como alguns homens, tem quatro patas, duas à frente, duas atrás, duas à direita e duas à esquerda. A vaca é um animal cercado de pêlos por todos os lados, ao contrário da península que só não é cercada por um. O rabo da vaca não lhe serve para extrair o leite, mas para enxotar as moscas e espalhar a bosta. Na cabeça, a vaca tem dois cornos pequenos e lá dentro tem mioleira, que o meu pai diz que faz muito bem à inteligência e, por não comer mioleira, é que o padre é burro como um tamanco. Diz o meu pai e eu concordo, porque, na doutrina, me obriga a saber umas merdas de que não percebo nada como as bem-aventuranças. A vaca dá leite por fora e carne por dentro, embora agora as vacas já não façam tanta falta, porque foi descoberto o leite em pó. A vaca é um animal triste todo o ano, excepto no dia em que vai ao boi, disse-me o pai do Valdemar "pauzinho", que é dono do boi onde vão todas as vacas da freguesia. Um dia perguntei ao meu pai o que era isso da vaca ir ao boi e levei logo um estalo no focinho. O meu pai também diz que a mulher do regedor é uma vaca e eu também não entendi. Mas, escarmentado, já nem lhe perguntei se ela também ia ao boi."

Foi assim. Escusado será dizer que a D.ª Albertina, pouco dada a brincadeiras criativas, afinfou no pobre do Zeca um enxerto de porrada a sério. Mas acabou definitivamente com a vaca como tema de redacção.

Recordei-me desta história da D.ª Albertina e da vaca do Zeca da Maria "gorda", ao ler que Cavaco Silva, presidente da República desta vacaria indígena, em visita oficial ao Açores, saiu-se a certa altura com esta pérola vacum: "Ontem eu reparava no sorriso das vacas, estavam satisfeitíssimas olhando o pasto que começava a ficar verdejante"! Este homem, que se deixou rodear, no governo, pelo que viria a ser a maior corja de gatunos que Portugal politicamente produziu; este homem, inculto e ignorante, cuja cabeça é comparada metaforicamente ao sexo dos anjos; este político manhoso que sentiu necessidade de afirmar publicamente que tem de nascer duas vezes quem seja mais honesto que ele; este "cagarola" que foi humilhado por João Jardim e ficou calado; este homem que, desgraçadamente, foi eleito presidente da República de Portugal, no momento em que a miséria e a fome grassam pelo país, em que o desemprego se torna incontrolável, em que os pobres são miseravelmente espoliados a cada dia que passa, este homem, dizia, não tem mais nada para nos mostrar senão o fascínio pelo "sorriso das vacas", satisfeitíssimas olhando o pasto que começava a ficar verdejante"! Satisfeitíssimas, as vacas?!

Logo agora, em tempos de inseminação artificial, em que as desgraçadas já nem sequer dispõem da felicidade de "ir ao boi", ao menos uma vez cada ano! Noticiava há dias o Expresso que, há mais ou menos um ano e aquando de uma visita a uma exploração agrícola no âmbito do Roteiro da Juventude, Cavaco se confessou "surpreendidíssimo por ver que as vacas, umas atrás das outras, se encostavam ao robô e se sentiam deliciadas enquanto ele, durante seis ou sete minutos, realizava a ordenha"! Como se fosse possível alguma vaca poder sentir-se deliciada ao passar seis ou sete minutos com um robô a espremer-lhe as tetas!! Não sei se o fascínio de Cavaco por vacas terá ou não uma explicação freudiana. É possível. Porque este homem deve julgar-se o capataz de uma imensa vacaria, metáfora de um país chamado Portugal, onde há meia-dúzia de "vacas sagradas", essas sim com direito a atendimento personalizado pelo "boi", enquanto as outras são inexoravelmente "ordenhadas"! Sugadas sem piedade, até que das tetas não escorra mais nada e delas não reste senão peles penduradas, mirradas e sem proveito.

A este "Américo Tomás do século XXI" chamou um dia João Jardim, o "sr. Silva". Depreciativamente, conforme entendimento generalizado. Creio que não. Porque este homem deveria ser simplesmente "o Silva". O Silva das vacas. Presidente da República de Portugal. Desgraçadamente."

terça-feira, março 27, 2012

O mundo corporativo hoje em dia....


Tudo começou com umas mexidas...a estrutura imediatamente abaixo "abana" e ao invés de pensar - "quem quer que venha tenho apenas de continuar a fazer o meu trabalho", começa antes uma destas:
















Sim, porque é desta forma que se garantem empregos nas corporações.


Será que por não alinhar nas (des)estratégias, não fazer beija-mão, não ser lambe-botas, não me armar em menino bonito, não concordar com as diretrizes e por não falar de futebol me deverei preocupar!?!?!? eheheh

terça-feira, março 20, 2012

Detachment

Um grande filme. É um filme de atores, de interpretações, de inegável profundidade.
Tem um elenco fenomenal e que surpreende pela capacidade de representarem o ser normal no seu dia a dia, de não fazerem nada espetacular e de precisamente por isso, serem extraordinários nas  suas representações.

A história, a meu ver, é apenas o campo onde todas estas estrelas desfilam. É um filme sobre a dor, mas sobre a dor humana, aquela que vive dentro de nós e com a qual lidamos silenciosamente todos os dias.

Não esperem um filme hollywoodesco, aliás, não esperem nada........sentem-se apenas a ver um filme, sem expetativas e "detached" do que vos rodeia!

Let's look at the trailler:

sexta-feira, março 16, 2012

Guerras na Luz

Com este título podia ser um post sobre bola...mas nesse caso, este não era o blog certo!

Não gosto do Mira Amaral. (PONTO) mas apesar disso reconheço mérito na afirmação dele:

"Mexia era e continua a ser ministro da Energia",Ler mais: http://expresso.sapo.pt#ixzz1pIqLwUip

É sem dúvida uma interpretação sagaz e real do que se passa na EDP e por consequinte, no setor da energia em Portugal (esse poleiro que muitos querem, mas onde muito poucos assentam o rabiosque!)

segunda-feira, março 12, 2012

Comentários

Hoje de manhã ouvi um comentário espetacular:

Das melhores definições que já ouvi:
"Com diarreia (e da de esguicho) a andar de metro.....de repente, vontade de mandar um peido!!!! = Roleta Russa"

Aahahaha - brutal

quinta-feira, março 08, 2012

Sindicalices

Ontem fui apresentado a uma situação que considerei deveras interessante.
Uma amiga minha trabalha num sindicato, que representa trabalhadores dum determinado setor de atividade. Como será de esperar, esta organização, a nível interno, também tem a sua estrutura e hierarquia bem definidas, com direção, chefes, departamentos e trabalhadores. Como também será de esperar, a direção deste sindicato é a "cara" pública do mesmo e tenta no máximo das suas capacidades e possibilidades defender os interesses dos seus "sócios" e da sua "congregação" perante os patrões desse setor de atividade.

Até aqui, nada de novo. Certo?

O que achei delicioso foi saber que esta estrutura sindical tem internamente o seu próprio sindicato (que opera para bem dos seus próprios trabalhadores), ou seja, há trabalhadores que são duplamente sindicalistas e a direção do sindicato opera nos dois lados da linha. Dum lado é sindicalista e do outro é o patronato!!!! Considerei isto espantoso, uma vez que ocorrem reuniões entre o representante interno dos trabalhadores e a direção do sindicato, o que deve colocar estes últimos numa situação bem interessante....por um lado a minha profissão é defender trabalhores, mas por outro é também garantir a funcionalidade e viabilidades económicas duma instituição.

Mesmo que seja fácil separar as duas, deveria ser muito interessante observar o debate interno da pessoa nesta situação...tipo peça de teatro onde os dois lados da "batalha" se degladiem para obter vitórias.

domingo, março 04, 2012

Sunday dear sunday!!!

Domingo à tarde sem fazer nada e apenas despojado no sofá = (só possível a malta solteira e sem filhos eheheheh!!!)

quarta-feira, fevereiro 29, 2012

Boas análises

Independentemente da quantidade astronómica de "analistas" que andam por aí a mandar bitaites e a dizer coisas sem nexo, é importante não generalizar a atividade dos que realmente se podem chamar analistas (políticos e económicos). Há realmente um conjunto de profissionais que sabem do que falam, sabem falar/escrever, sabem comentar e acima de tudo (e mais importante), sabem analisar :)

Este caso que refiro agora é um deles. João Silvestre (expresso.pt) fez recentemente uma das melhores análises sobre política europeia - podem lê-la aqui. . Com muita lucidez, simplicidade e salvaguardando as devidas distâncias, consegue ser isento e representar as reais intenções da Política Europeia e do FMI/Banco Mundial em querer fazer de Portugal um caso de sucesso.

É uma análise muito bem conseguida e que retrata a verdade dum mundo à procura de políticas que funcionem, à procura de novos modelos económicos. Espero e acredito, que o meu país venha a colher dividendos desta situação e acima de tudo que aprenda para não repetir os mesmo erros, a bem das gerações futuras.

segunda-feira, fevereiro 27, 2012

Drogas para combater.....drogas

Esta é a expressão real de "fogo, bate-se com fogo"!!!

Investigadores mexicanos querem começar a testar em humanos uma potencial vacina contra a heroína.
Nunca nenhuma vacina para combater o vício da droga chegou ao mercado, mas um grupo de investigadores mexicanos, do Instituto Nacional de Psiquiatria, acredita que pode ter feito uma importante descoberta.

Após a fase de testes em laboratórios, já foi, inclusive, pedida a patente nos EUA. "O que a vacina tenta fazer é imunizar a pessoa para que a droga não faça efeito e, assim, a pessoa deixa de a utilizar", explica a diretora do instituto Maria Elena Medina, citada pela Euronews.

Ou seja, faz-se uma droga que "engana" o cérebro na sua dependência psíquica (não sei como o farão a nível da dependência física mas deverá ser usando um esquema como metadona). É inteligente e ao menos é uma resposta que vai diretamente ao "bolso" do narcotráfico, uma vez que tenta o corte no consumo...tipicamente em economia, cria-se uma diminuição da procura e a desvalorização do bem, tanto mais que numa primeira fase a abundância de produto forçará ainda mais a descida do preços e a consequente redução na produção de opiáceos para consumo ilícito.

terça-feira, fevereiro 21, 2012

Um post "à le 9gag"

Pelo menos uma tentativa de post "À le 9Gag":

Any team when playing at home with Barcelona:


Any team  whem playing at "Camp Nou":


eheheh

terça-feira, fevereiro 14, 2012

They're all over the place!!!



Para quem gosta, não preciso de dizer mais nada!!

sexta-feira, fevereiro 10, 2012

Lógica do "senhor"

Esta imagem retirada do site do 9Gag retrata muita da nossa relação com Deus:


quarta-feira, fevereiro 08, 2012

Ganhar com a morte de outros

Ao longo da História é bem sabido que a morte de uns trouxe lucros e vantagens para outros.
Aliás, essa ferramenta (a morte) foi bem utilizada pelas classes mais previligiadas durante a revolução industrial com finalidades bem economicistas, por isso esta noticía que aqui trago não me surpreende (apesar de me incomodar):

"O maior banco privado alemão, Deutsche Bank, vendeu um fundo de seguros de vida que consiste em apostar na morte de pessoas, lucrando mais se estas morrerem mais cedo, noticia o jornal Süddeutsche Zeitung."

Este é o título duma notícia que li no Público Online e que confesso me trouxe algum incómodo.
O objetivo do fundo na verdade é levar os investidores a apostar em seguros de vida de norte-americanos. As contas são feitas com referência a cidadãos entre os 72 e os 85 anos, que têm de dar provas regulares sobre os seus dados de saúde. Quanto mais cedo estas pessoas morrerem, mais depressa o fundo deixa de pagar os respectivos seguros, obtendo assim mais dividendos.

Como referi acima, ganhar dinheiro com a morte de outros é algo que não é novo mas fazê-lo como ferramenta de troca financeira pura, já demonstra a falta de bom senso que graza por aí e é exatamente esta que me incomoda. Investir num fundo que aposta em índices de mortalidade é uma forma de financiar companhias de seguros e ajudá-las ainda mais a "fugir" às responsabilidades assumidas.

É preocupante verificar estas tendências, porque uma coisa é andar a investir em Marte ou em terrenos na Lua, outra é criar este tipo de negócios, porque "ora vamos lá ver" em última instância um fundo de pensões duma empresa pode querer comprar este fundo de seguros que aposta na morte dos próprios funcionários (no mínimo moralmente discutível).

sexta-feira, fevereiro 03, 2012

Inspirações

Seria impossível não partilhar com o mundo (ou pelo menos, com as 3 ou 4 pessoas que por acaso consultam aqui a tasca) estas palavras brilhantes do grande poeta que é o Anselmo.

"A bebedeira é um processo de renovação e novo conhecimento de nós próprios. O fato de não nos lembrarmos de chegar a casa denota que até a nossa morada pode mudar depois de um desses momentos."

Com amigos assim....

segunda-feira, janeiro 30, 2012

Interesses

Aqui está mais um caso do que se passa nas relações oficiosas entre corporações.

Não é por se tratar dum caso passado nos EUA que significa que se passa fora do nosso mercado. Muito pelo contrário, é uma prática comum extensível a todos os vetores da economia e a todos os países.


"(...)Numa troca de e-mails registada em 2007, o fundador da Apple Steve Jobs pediu ao então director executivo da Google Eric Schmidt que deixasse de tentar contratar um dos seus funcionários. A Google não só aceitou o pedido da Apple, como pediu desculpas e prometeu despedir o responsável pela abordagem ao empregado de Steve Jobs “na próxima hora”.(...)"
in Publico - Edição Online a 30 de Janeiro.

Assim, para que patrões paguem menos pelos trabalhadores, acertam entre eles o não fazerem "headhunting"aos quadros uns dos outros e evitam a valorização dos recursos, mantendo um orçamento minorado face à realidade do mercado. No fundo isto é gestão de recursos numa oligarquia e não num mercado de concorrência perfeita.

Podem ler o resto da notícia aqui.

Numa fase em que as economias querem emprego para gerar consumo, este tipo de prática deveria ser altamente penalizada, a nível legal, para desencorajar "interesses" menos lícitos.

quinta-feira, janeiro 26, 2012

Confesso que não ando com apetites para grandes discursos, opiniões ou dizeres, daí que colocar posts com links seja bem mais cómodo, mas de qualquer forma acho que estes senhores são fantásticos!!

Mesmo para covers, a imaginação conta muito....

terça-feira, janeiro 17, 2012

Todos los días sale el sol

É só isso que importa....todos os dias "sai" o sol :)

quinta-feira, janeiro 12, 2012

Unas forever!!

Rui Unas é um verdadeiro cançonetista!!!



Depois do êxito da "Margem Sul", este não lhe fica nada atrás (e sim..a Cláudia Semedo não é cantora por isso é de louvar :) )

segunda-feira, janeiro 09, 2012

Bowie

Este senhor fez 65 anos ontem. Normalmente costumo passar por cima destas efemérides mas neste caso senti a necessidade de partilhar aqui a admiração que tenho por este Sr.

David Bowie é sem dúvida um artista completo, independente e acima de tudo Livre! Julgo que é isto que mais me aproxima da sua música. Teve a capacidade de colocar em disco, o que quis, sem regras ou preocupações de aceitação social!

Por isso: http://www.youtube.com/watch?v=lmdw5OufB6w


Pesquisa personalizada