Pesquisar neste blogue

sexta-feira, dezembro 28, 2012

Para o ano há mais

Apesar de ter sido (desde a sua fundação) o ano com menos postas, a blogosfera é um mundo onde esta tasca continua a fazer sentido e por isso, lá vão ter de aturar o pessoal mais uns tempos.


Não queria deixar de recomendar a leitura dum dos melhores blogs "económicos" :)
http://economistsview.typepad.com/
Algures por aí no tempo comentarei em detalhe este blog mas para já fica a referência (e assim também não me esqueço dele). É um espaço para se perceber como a economia é uma ciência viva e em constante mutação.

e até para o ano...uau!! são apenas 4 dias mas tudo se despede como estivessem a ir 40 meses de férias!!!! enfim
 
PS:
Padre Ezequiel vai pró caralho...


terça-feira, dezembro 18, 2012

Poupar

Inicialmente e por influência académica tornei-me um Keynesiano convicto.
A "escola" por onde estudei seguia fundamentalmente as linhas defendidas por John Maynard Keynes, mas depois de aprofundar mais o Keynesianismo tornei-me efetivamente um defensor das suas ideias, mitigando alguns traços neo-liberais que correm bem lá no meu fundo. Acredito na mesma visão e continuo a compartilhar dos mesmo ideais.

Este senhor defendia, no início do século XX, numa altura em que as tendências nacionalistas ganhavam defensores, em que os modelos democráticos faliam por toda a europa (após a "tesão" inicial do derrube de monarquias), uma política económica de Estado intervencionista, através da qual os governos usariam medidas fiscais e monetárias para mitigar os efeitos adversos dos ciclos econômicos - recessão, depressão e booms -

Uma das suas grandes ideias defendia que o consumo tendia a aumentar com o aumento dos ganhos, mas  não na mesma proporção e que a poupança dependia dos ganhos familiares, quanto maior forem os ganhos maior será a poupança. Segundo Keynes as pessoas com elevados ganhos tendem a ter elevadas poupanças. A Poupança depende da boa vontade ou capacidade de cada indivíduo para tal, o que se torna óbvio porque indivíduos com menos disponibilidade financeira têm menores recursos. 

Este tema de poupar é importante, porque considero que hoje em dia o conflito geracional  na nossa sociedade está efetivamente a desvirtuar esta consciência. Hoje em dia fala-se mais em ganhar para gastar já, do que ganhar para gastar depois (em tempos de necessidade). Prefere-se receber e gastar já e não se percebe que ao fazer isso estamos a endividar o nosso futuro, sem ter consciência do que se poderá realmente perder. O lema do YOLO é um paradigma desta realidade e temos de ter muita atenção, como geração, para não permitir que se façam novamente, os mesmos erros de outras eras!




sexta-feira, dezembro 14, 2012

"Conselho Superior" - Antena 1

Ouvi, hoje de manhã, na Antena 1, na rúbrica de opinião "Conselho Superior":

"(...) hoje em dia, a Economia está ao serviço do sistema financeiro, quando deveria ser exatamente o contrário. O sistema financeiro é que deveria servir a economia (...)"

Esta frase resume o problema atual da nossa sociedade. A ferramenta que deveria ajudar-nos a alavancar, a crescer, a aumentar produtividade e a fazer circular o dinheiro, deixou-nos refém dela própria. Tornou-se, através de anos de proximidade com o poder político, o patrão de todos nós!

Este é um dos sinais que antevê um cenário pré-revolução e continuo ciente que ninguém se quer aperceber dessa realidade!

quarta-feira, dezembro 12, 2012

Desonestidade vs Honestidade

Estes senhores da RSA têm animações excelentes e a que apresento aqui é uma delas.

Dan Ariely, bestselling author and professor of psychology and behavioural economics at Duke University visits the RSA to examine the mechanisms at work behind dishonest behaviour, and the implications this has for all aspects of our social and political lives.


quinta-feira, dezembro 06, 2012

Foreplay

People....i absolutely, positively, definitely LOVE foreplay!!!!!




Sim, estou de volta....hei-de fazer aqui um report da visita do Tusabar a terras patagónicas, mas para já, "advirtam-se" com isto!!!

PS: Não sei quem é pior, o Padre Ezequiel ou o desaparecido MacAllister (ao menos o outro tomava conta da tasca na minha ausência)
Pesquisa personalizada