Pesquisar neste blogue

segunda-feira, dezembro 22, 2014

Ostras

Há pois é!!!! Isto da cena da aquicultura afinal tem coisas muito boas....tudo bem que ostra de mar é o que é, tem um sabor excelente e blá blá blá blá..Mas atualmente andamos aqui com um tendência muitoooo boa de servir Ostras de viveiro, a preços muito em conta (2€ a 3€ por cada uma) - a carteira agradece!!!!

Ainda no outro dia andei às voltas com 3 garrafas de branco, 1 rosé e umas 15 doses de ostras, daí fazer este post.

A todos os que se queiram aventurar neste mundo de Moluscos, aconselho vivamente experimentarem isto com Molho Francês.

Gonça, isto ficava muito bem com a cerveja que sugeriste!!!

quinta-feira, dezembro 11, 2014

Corrupção vs Lobby

Ora aqui está um tema complexo.

Corrupção vs Lobby

Antes de tudo, começamos pelas definições:
Corrupção é o ato ou efeito de se corromper, oferecer algo para obter vantagem em negociata onde se favorece uma pessoa e se prejudica outra. É tirar vantagem do poder atribuído. "Corrupção" vem do latim corruptus, que significa "quebrado em pedaços". O verbo "corromper" significa "tornar-se podre (Fonte: Wikipédia)

Lobby é "toda atividade organizada, exercida dentro da lei e da ética, por um grupo de interesses definidos e legítimos, com o objetivo de ser ouvido pelo poder público para informá-lo e dele obter determinadas medidas, decisões, atitudes." (Fonte: Wikipédia)

Perante isto e porque aqui em Portugal estamos efetivamente a "meter o dedo na ferida" no que toca à investigação sobre as ligações entre o sistema financeiro e o político, onde a Procuradoria Geral da República está efetivamente a agir sobre corrupção (ativa e passiva), é importante começar a pensar na regulamentação, legalização e aceitação da prática de lobby, pois julgo ser a única forma de mitigar os efeitos da corrupção.
Ao invés de criarmos quadro penais pessados para a corrupção ou até aumentar as penas de prisão efetiva ou multas associadas a estes crimes (e com isto não estou a dizer que não o devemos fazer, estou simplesmente a dizer que tal deveria ser uma consequência e não a ação principal na luta contra a corrupção), deveriamos antes criar quadros legais que permitissem a prática de atividades de lobby.

Com isto podíamos controlar o problema a montante, em vez de andarmos a gastar rios de dinheiro em processos de investigação que demoram tempo e consomem recursos, com resultados pouco eficazes. Ao legalizarmos a atividade de lobbista estamos a dar ao poder económico e às entidades que dele fazem parte, a possibilidade de (dentro da lei) poderem informar e influenciar o poder político, sem terem de andar a "passar luvas" nem a subonar oficiais públicos. Esta questão do lobby pode até salvar o sistema de financiamento de partidos políticos, pois se tais contas forem públicas o povo pode sempre saber quem está a "patrocinar" que partido e assim poder decidir (também) em função dessa variável.

Esta forma limpa de fazer política, é como a prevenção contra a Sida. Não se combate a penalizar a prática sexual, combate-se com a prevenção, sensibilização e movimentação da sociedade. O Lobby não pode e não deve, ser visto como um processo ilegal ou sempre cheio de meandros estranhos e terminologias complexas. Ele tem de ser visto como parte do processo político, como parte da nossa vida em sociedade e ser desmestificado e não cruxificado, por ele poderá permitir clarificar as relações entre os agentes económicos e os agentes políticos e também trazer para a "luz", todas estas movimentações que o público acha serem sempre muito escuras ou até ilegítimas.

terça-feira, dezembro 09, 2014

Tou mais ou menos assim

Ando mais ou menos assim eheheheh

sexta-feira, novembro 21, 2014

Jogadas

1985 - Criada subvenção vitalícia, pelo Governo de Bloco Central de Mário Soares (PS), como forma de compensar os anos de serviço público de personalidades como os membros do Governo, deputados à Assembleia da República, juízes do Tribunal Constitucional e magistrados.

1995 - Alteração das regras para aplicação à subvenção vitalícia, feita pelo Governo de Cavaco Silva (PSD)- passaram a ser necessários 12 anos em funções e só podia ser recebida a partir dos 55 anos de idade e era acumulável com a pensão ou a reforma.

2005 - Revogação da subvenção, feita pelo governo Sócrates (PS), a aplicar a partir do ano de 2009, sendo que os que já tinham direito a ela – ou seja, os que nessa altura já perfizessem 12 anos de serviço – poderiam mantê-la.

2013 - Cortes nas subvenções existentes em 15%, por decisão o Governo de Passos Coelho (PSD). Sendo que o orçamento para este ano reformulou as condições. O valor recebido passou a depender dos rendimentos – se forem superiores a dois mil euros mensais (excluindo a subvenção), a subvenção é suspensa.

2014
  • dia 21/11 - PSD e PS juntaram-se para aprovar na especialidade, em comissão, a reposição da subvenção a antigos titulares de cargos políticos e o assunto levantou polémica. 
  • dia 21/11 - Bloco de Esquerda pediu a avocação das propostas de alteração para permitir uma votação em plenário
  • dia 22/11 - PSD e PS retiram a proposta de reposição da subvenção.

Para se ter uma ideia do que se está a falar, em 2013 eram 318 beneficiários que representam cerca de 758 mil euros por mês. Mais de sete milhões de euros por ano. Valor médio de 2300 euros por subvenção. (fonte: Publico.pt)

Realmente há coisas que dão de pensar!





sexta-feira, novembro 14, 2014

Mediocricidades

Li hoje esta notícia no Expresso.pt e fiquei a pensar que ainda bem que tenho um Presidente da República que elege um dos segmentos que mais explora mão de obra e que tem os salários mais baixos do país, como uma "Vencedora"

É assim a pequenês e a tacanhês da geração que gere o meu país.

terça-feira, novembro 11, 2014

The Endless River - the new pink

Ora aí está o, acho eu, último disco de originais dos Pink Floyd.
Está lá tudo o que os define, segundo os próprios, mas efetuaram algumas mudanças fruto dos tempos e das experiências passadas.



Voltarei ao tema quando o album estiver todo "cá fora"!

segunda-feira, novembro 03, 2014

Lá vem este com mais um filme....

Volta e meio falo aqui de filmes.
Falo acima de tudo da simplicidade da mensagem, independentemente do tema e se bem que o que está na moda é o tema da Inteligência Artifical com filmes como Lucy; Transcendence;Automata;Ex-machina; mudo radicalmente o discurso e falo de....comédia romântica:

Perdona si te llamo amor - É um filme Espanhol (replicado dum filme italiano com o mesmo nome), com uma história muito simples. Amores impossíveis!! Confesso que são alguns complementos ao filme e que pouco contribuem para o argumento do mesmo, o que mais me atraiu na película. Tem espanholas guapíssimas!! e quem me conhece sabe que a minha resistência à mulher espanhola é pouca ou nenhuma. É passado em Barcelona, facto que destrói ainda mais qualquer possível resistência que pudesse exisitir e depois, é efetivamente um filme "light" e daqueles que nos deixa com um sorriso na cara!


quinta-feira, outubro 30, 2014

Novos ares

O Diário do Gonça é agora o Ares de Sintra. O Homem sonha a obra nasce!!! ou qualquer do coisa género, só para comemorar a efeméride que foi o gonça ter atualizado o blog!!

Não é que por aqui as coisas andem muito agitadas mas julgo que o tasco já passou por momentos piores (ou melhores) - dependendo do ponto de vista. Sim, que isto de ler mensagens escritas por mim não deve ser das melhores alegrias dos tascantes!

Mas fazendo juz à mudança do Diário, atualizei tb algumas coisas no design da tasca, pelo que espero que esta novidade traga mais movimento e clientela! 

sexta-feira, outubro 10, 2014

Stromae by Pentatonix

Procurem as diferenças :)))


Original






Versão Pentatonix

segunda-feira, setembro 29, 2014

Mafaldices

50 anos, quando é que se começa mesmo a ficar velho!??!


segunda-feira, setembro 22, 2014

Referendo na Escócia

Independentemente do resultado, a melhor frase que ouvi sobre o referendo à independência da Escócia.

"O vencedor deste referendo foi a Democracia".

Se pensarmos um pouco, chegamos facilmente à conclusão que tal, é sem dúvida, a verdade.

Podemos sempre teorizar sobre os grupos de influência, sobre os lobbies, sobre as pressões internas e externas nos eleitores; podemos falar sobre a força do "império" britânico ou do direito secular do reino da Escócia; podemos falar ou alegar o que quisermos, mas a maior verdade de todos é que o podemos fazer livremente.

Há uns séculos atrás este processo tinha culminado em guerra. Batalhas sangrentas (tintas nos jornais e sangue nas ruas), mas maior vitória para a Europa, é sem dúvida, o processo democrático e isso, é de louvar!

quarta-feira, setembro 10, 2014

Bilhetices

1 Bilhete de ida e volta, Lisboa - Porto, via comboio = 110,00€

1 Bilhete de ida e volta, Lisboa - Londres, via avião = 100,00€

Realmente ele há coisas....

terça-feira, setembro 02, 2014

Begin Again

Há algo de recompensador em ver filmes simples, onde os atores efetivamente têm uma história para contar e onde efetuam os seus papeís com liberdade e sem as "grilhetas" dos efeitos especiais.

Onde existem cenários reais e não cartões azuis ou verdes e onde a cena decorre com atores frente-a-frente e em takes de vários minutos, com guiões extensos, mas não demasiado teatrais.

É refrescante assitir de vez em quando a novos filmes e este Begin Again, é um deles.



Para uma sessão descansada, bem disposta e divertida, com uma boa seleção musical, só tem a desvantagem de ter a Keira Knightley (que julgo não acrescentar nada de especial ao filme).

segunda-feira, agosto 18, 2014

Empréstimos curto prazo ou Payday Loans

Considerei falar isto aqui, quando me deparei com um dos programas do John Oliver - Last Week Tonight (ver a peça aqui) - em que ele chama a atenção para as prática predatórias e para a forma como este negócio usa os vazios da legislação para continuar a lucrar milhões.


Basicamente tratam-se de negócios que emprestam/adiantam pequenas quantidades de dinheiro para se lidar com problemas imediatos de tesouraria. (ver descrição completa aqui)


Achei muito interessante o tema, pois por um lado demonstra como a oferta destes serviços se adapta continuamente à procura e por outro lado demonstra como funcionam os Lobbies na sociedade Americana.

Não sei se alguma vez teremos este tipo de negócio cá na tasca, mas fica um alerta para as consequências de tal vir a acontecer.



segunda-feira, agosto 11, 2014

500 Mil em quase 10 anos

Portugal perdeu quase meio milhão de jovens na última década.
É assim que começa a notícia do Público (Ver artigo completo aqui) sobre a redução dos jovens no tecido demográfico do país.

Segundo o Inst. Nacional de Estatística a população até aos 30 anos representa metade dos emigrantes permanentes do país.

Como não tenho inspiração para mais, por hoje é tudo!! vou ali beber umas mini's!!!

terça-feira, agosto 05, 2014

Teoria 3B

Bonito
Bom
Barato

Ora aí está a teoria dos 3B's . Isto vem a propósito do que ontem a Google usou para o seu tema (ver link):.

Julgo que esta é efetivamente uma forma interessante de demonstrar o que são diagramas de Venn, bem como o facto de a teoria dos 3B's ser efetivamente uma grande utopia seja no mercado de trabalho ou na nossa vida pessoal. Considerar os 3B's como um objetivo máximo é estar a deturpar as regras, mas o que preocupa mais não é isso...é saber que somos coniventes através da nossa complacência e inactividade. Ao sabermos dizer não e ao saber impor os limites, estamos também a ajudar-nos mutuamente, sabendo que o resultado final será sempre um mundo mais equilibrado e isso, minha gente, deveria ser o objetivo final.

quarta-feira, julho 30, 2014

Mind flowing

A minha mente anda a precisar de viajar...e o meu corpo também, por isso nada melhor que "go with the flow"....vou viajar :))


segunda-feira, julho 28, 2014

Capital humano vs Empecilho ao progresso.

Tenho a sensação nítida que o mundo europeu está regredir no que ao mercado de trabalho diz respeito. Julgo que voltámos ao anos 80, onde os empregados não eram vistos como pessoas mas sim como números e onde o respeito pelo próximo era visto como uma fraqueza, como vírus que em vez de tornar as empresas mais fortes, as tornava mais fracas, em que a relação humana era visto como um elemento fragilizador da competitividade.

Parece que toda a década de 1996 a 2006, onde grassavam os guru's do "team bulding", ou do "motivated teams, are better teams" e até do "empregado contente produz mais e melhor" foi aniquilada. As sessões intermináveis em eventos, onde se falavam sobre como gerir pessoas - os recursos mais válidos das empresas - e se faziam exercícios de como melhor trabalhar em conjunto para beneficiar a empresa, foi tudo pelo cano abaixo!!

À data de hoje, um empregado é visto como um custo para empresa, tipo erva daninha que não desaparece mas também não se pode arrancar de qualquer maneira; como um empecilho ao progresso corporativo. As grandes teorias do "Capital Humano", hoje parece que deram lugar à política explorativa da revolução industrial do Séc. XVIII e XIX.

Hoje joga-se com o medo, com a vontade de reduzir o custo do trabalho usando técnicas como "se não quiseres vem para cá outro a ganhar metade", em que este tipo de "negociações" são vistas como uma  benesse do patrão ou dono da empresa. Cujo objetivo é aumentar os lucros via supressão cega de custos. (É a regra do mercado que diz que empresas que controlam custos e têm EBITDA's acima dos 40% são boas para investir.) Não significa este discurso que o contraponto comunista de lucros controlados para o patrão e sobrevalorização do custo do trabalho seja também solução.

Estamos a entrar num ciclo em que a falta de bom senso começa a predominar nas tomadas de decisão. O medo da ausência de trabalho, no que aos trabalhadores diz respeito e o medo da redução da valorização da empresa, no que aos empregadores/patrões diz respeito, altera completamente as regras do jogo e sempre para o lado mais fracos, pelo que estamos novamente a passar uma altura sensível e que impera tomar decisões informadas (ato que cada vez menos existe).

Estamos todos nas decisões de curtíssimo prazo, em que não se pensa nas consequências futuras dos atos tomados e isso, normalmente, paga-se bem caro depois!




terça-feira, julho 22, 2014

Ramones

Vamos  lá sair deste marasmo...a tasca vai voltar a bombar, que isto tá tudo muito escuro e com cheiro a mofo.

Para quem, como eu, é fã do movimento Punk, a notícia da morte de Tommy Ramone não passou indiferente.
Ele foi um dos fundadores do movimento que revolucionou a música, a sociedade e que ainda hoje continua a ecoar nos corações de todos os que se revoltam contra poderes instituídos. Em 1978, ainda com pouca distância sobre o fenómeno que criaram, Tommy dizia que os Ramones eram mais do que uma banda. “Não se tratava apenas de música, mas de uma ideia. A de trazer de volta toda aquela sensação que estava a faltar na música rock – foi todo um impulso para dizer algo de novo e diferente”.

Por isso, tomem lá quase meia hora de ramones prá carola!!!!


quinta-feira, junho 26, 2014

Testamento vital

No meio de Mundiais, problemas no BES, a situação bi-polar do Partido Socialista, a "guerra" contra o Tribunal constitucional, os júros da dívida, os penteados do Ronaldo e a barba do Raúl Meireles, aqui a tasca dá relevância às pequenas coisas e vai daí que reparou nesta pequena notícia de que a partir de Julho de 2014, entra finalmente em vigor no Serviço Nacional de Saúde uma coisa chamada o Testamento Vital.

Estão assim criadas as condições necessárias para implementar o Registo Nacional do Testamento Vital (Rentev), serviço que irá centralizar toda a informação sobre esta matéria. Este serviço será responsável por receber, registar, organizar e manter atualizada a documentação relativa às diretivas antecipadas de vontade e às procurações de cuidados de saúde. Foi também aprovado o documento que irá servir de modelo à declaração que cada cidadão pode para exprimir a sua vontade. Poderá ser utilizado a partir de julho.

Os testamentos podem ser apresentados presencialmente ou enviados por correio registado (neste caso, a assinatura deverá estar reconhecida, o que tem custos) e o serviço é gratuito para os utilizadores. Os dados inscritos são inseridos na Plataforma de Dados de Saúde, à qual os titulares têm acesso permanente através do Portal do Utente. O Rentev está também acessível a todos profissionais de saúde, para consulta. Na prática, de cada vez que um médico consultar o processo de um paciente, este será automaticamente notificado, desde que o seu endereço eletrónico conste do Rentev.
A título de exemplo, significa isto que se por motivos religiosos alguém não puder ser ressuscitado, o Rentev prevalece sobre a vontade médica.


segunda-feira, junho 09, 2014

Cervejecises

O estado atual da nação está convulso (alguma vez não o esteve?) entre dívidas do estado português, divisões no PS, esfregares de mão na coligação de direita, swaps (parece que já ninguém quer saber dos milhares de milhões que os contribuintes têm de pagar a empresas de "direito público"), o  mundial e as 2392348923 notícias sobre ronaldo e camaradas que interessam tanto como levar um enxerto de porrada... enfim.... Vai daí que escrevo sobre um tema muito melhor...Cerveja.

Para quem consulta aqui a tasca, já se apercebeu que passei do entediante comentário social diário ao entediante comentário cervejístico. Por um lado apeteceu-me, por outro acho que o tema é infinitamente mais interessante, para além de que permite anúncios excelentes:



terça-feira, junho 03, 2014

Para experimentar :)

Como fazer cerveja recorrendo a extracto de malte, maltes de especialidade e lúpulo:
Material necessário:
  • Panela 25L ou 30L, conforme a quantidade a produzir
  • Fermentador 30L
  • Densímetro
  • Termómetro
  • Balança
  • Sacos de musselina
  • Serpentina em cobre (ou um instrumentos para “mergulhar” a panela em banho-maria)
1º Passo
Na panela coloca-se cerca de 5 litros de água, juntam-se os maltes de especialidade, moidos, (caso a receita escolhida os contenha) dentro do saco de musselina.
 
2º Passo
Deixe a água, juntamente com os maltes, aquecer lentamente até aos 65.5ºC, mantenha esta temperatura durante 20 minutos.
 
3º Passo
Junta-se o extracto de malte e a água restante até completar o total da receita.Depois aproveita-se alguma desta água para lavar as latas do extracto.
 
4º Passo - Fervura
Começa-se de seguida a fervura. Consiste em aquecer o mosto até a temperatura de fervura, assim que se consiga uma fervura constante, deve-se adicionar o lúpulo e iniciar a contagem do tempo.

Minutos antes de se atingir o final desta etapa (normalmente dura 90 – 120 minutos), deve-se adicionar o aroma.
5º Passo - Arrefecimento
É nesta altura do processo que se deve arrefecer o mosto, recorremos a uma serpentina em cobre, para que o arrefecimento seja feito de uma forma “brusca”.

Assim que se atingir os 25º - 27ºC esta fase esta completa.
 
6º Passo – Fermentação
Antes de colocar o fermento, devemos arejar o mosto, recorrendo a uma bomba de ar com pedra difusora e filtro anti-bacteriano.

Com o mosto já no fermentador, juntamos o fermento e fechamos bem para que não haja fugas.

É frigorífico e já está (espera-se) pronta a ser consumida :)



terça-feira, abril 22, 2014

Deserto

É assim que está este tasco.

sexta-feira, março 21, 2014

Re-Imagining Work

Continuo fã destes srs (RSA - Royal Society for the encouragement of Arts, Manufactures and Commerce)

Pode parecer um título muito "posh" ou snobe, mas na verdade é um espaço extraordinário de livre pensamento, expressão e troca de ideias. Todos os eventos são gravados e todas as conferências partilhadas e os oradores são realmente pessoas da economia real (mesmo sendo professores, consultores ou adidos).

É um espaço diferente de falar de temas reais e acima de tudo, de como a sociedade está a reagir ao que vai sucedendo, à forma como cria novas regras, como se adapta e como nós nos comportamos no meio disso.

Este é a mais recente animação, sobre a forma como temos de "reimaginar o trabalho e as novas tecnologias".



Aconselho vivamente uma pesquisa atenta a todo o conteúdo publicado por estes srs.

terça-feira, março 04, 2014

La Polla Records

O movimento punk é algo que faz parte de mim. É muito mais que uma expressão musical, aliás o Punk é o "Texas Hold 'em" da música. O meio pelo qual se manifesta é um, mas a mensagem é muito maior.

Hoje tem estado na minha lista de músicas:

Esta música tem o fantástico nome "Carne Pa`la picadora"


segunda-feira, fevereiro 10, 2014

Old not old and yound not bold

"(...)Old, but I'm not that old
Young, but I'm not that bold
I don't think the world is sold
I'm just doing what we're told


excerto da música Counting Stars dos One Replubic

Andou a ouvir esta música  quando me apetece algo mais mainstreem e tenho de confessar que é por causa destas rimas..
Old, but I'm not that old
Young, but I'm not that bold


É excelente! Abre a temática da idade,vontade, coragem e realidade! O que é ser velho, mas não o suficiente? e novo mas não tão arrojado? Esta pequena rima é efetivamente maravilhosa!! Dá para pensar com fartura.

quinta-feira, fevereiro 06, 2014

Argus - A Low cost beer!!

O LIDL, pela altura dos santos populares neste país (leia-se junho) decidiu mandar cá para fora mais uma das suas totalmente desconhecidas marcas de produtos! O que não quer dizer que não sejam bons, muito pelo contrário. Surpreendem pela qualidade do produto vs o preço estupidamente baixo a que o vendem. Esta regra é válida para enchidos, espumantes, laticínios (dos quais os queijos são uma maravilha!!) e também cervejas.

Tipicamente têm marcas alemâs (consideradas como linha branca do LIDL) de Weisbeers, Dunkel's e algumas Bock, mas esta ARGUS foi uma surpresa. Apresenta-na com "pactote tipo Mini Sagres" mas é uma Munich Lager, com um sabor bastante agradável, cor amarelo torrada e em garrafa fica com um travo menos amargo. Tem tons de cereal torrado no travo e no sítio onde a bebi..acreditem que foi uma maravilha!


Ao que consta, a ARGUS DUNKEL é bastante agradável com travos de chocolate e café. Facto que me deixa desejoso de experimentar uma quando for a Munique!

sexta-feira, janeiro 31, 2014

Stout

Sempre achei uma piada a esta foto (apesar de resumir o conhecimento que 90% da nação Portuguesa tem sobre cervejas pretas!! (infelizmente e injustamente).:


O objetivo aqui é abordar uma cerveja que deveria ser muito melhor tratada pelo nosso país - Super Bock Stout - quer a nível de vendas mas acima de tudo, quer a nível dos comerciantes. Estes deveriam reconhecer o mercado que existe para este tipo de cervejas e capitalizar essa lacuna, uma vez que as Stouts são um expoente de sabor, frescura e aroma, neste mundo de cereais fermentados.

A Super Bock Stout é produzida a partir de diversos tipos de maltes (malte pálido, malte de Caramelo e malte de Chocolate) que lhe conferem um aroma e gosto distinto, bem como uma espuma cremosa e duradoura. Difere das cervejas Pretas existentes no mercado, dado ser mais rica em extracto, mais encorpada, com aroma e gosto mais complexo (frutado) e não tão torrado. O cuidado e o tipo de matérias primas utilizado no processo de fabrico de Super Bock Stout resultam numa equilibrada combinação entre o doce e o amargo revelando um sabor único.

É daquelas cervejas que acompanham bem um Bife e só tenho pena da falta de coragem do consumidor para avançar mais neste conhecimento sobre uma das melhores cervejas pretas do mundo.





quinta-feira, janeiro 23, 2014

HARP

Ando um desnaturado disto...dassss. Parece que a falta de pachorra que tenho para aturar certas merdas se extende ao tasco. Não pode, tenho de combater isso e nada melhor que falar duma cerveja que me surpreendeu bastante:

HARP:

É uma lager, mais concretamente, uma Lager ao estilo Vienna,. Cor dourada, com um cheiro forte a cevada (para alguns até poderá ser intenso e quase azedo) e algumas notas mais florais. Sabor fresco, mas com alguma falta de corpo, o que poderá provocar alguma desilusão. Indicada para dias de calor.

O melhor mesmo e apenas para efeitos estatísticos de amostragem é beber umas quantas - tipo 10 ou 12 (este número é meramente demonstrativo e nunca uma representação duma certa noite em dublin com 3 tipos à volta duma mesa dum Pub)...

A parte mais interessante é saber que a origem desta Lager é Guinness - Inicialmente produzida em 1960. Este indicador é relevante para se perceber o porquê duma lager com alguma falta de corpo e paladar - já foi feita para agradar a outro tipo de público alvo, do que as típicas cervejas irlandeses (muito fortes, pesadas e corpolentas). Acho que foi uma tentativa bem sucedida, diga-se de passagem, de democratizar a cerveja.

Pesquisa personalizada