Pesquisar neste blogue

terça-feira, maio 31, 2011

Oxi

Os fenómenos sociais numa economia em expansão económica são efectivamente universais.
Se na nossa cultura, os anos 80 foram demonstrativos disso, com dinheiro a circular, aumento da qualidade de vida e facilidade de acesso a produtos que antigamente estavam limitados a "carteiras mais recheadas", no caso das economias emergentes, neste caso o Brazil, esta 2ª década do Séc. XXI  é bem representativa do mesmo processo. Onde este progresso é também acompanhado por uma economia paralela e onde o mundo das drogas começa a ganhar preponderância real.



Actualmente o Brasil assiste a um período em que todo este florescimento e crescimento é também acompanhado por um aumento do consumo de estupefacientes e neste ponto é lá que estão a aparecer as novas tendências...se o Crack já está bem identificado, o OXI só agora começa a aparecer nas listas das polícias e entidades reguladoras:



segunda-feira, maio 30, 2011

Dívidas

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=484707

Pois é....Esta notícia tem 2 semanitas, mas acontece que estes senhores vão ter uma das suas piores crises desde a recessão do 20 do século passado! Tudo bem que têm um mercado interno espantoso e que aquilo basicamente caga dinheiro (dizem eles), mas não é com estados com 400% de dívida pública sobre o que produzem que vão lá!.

As agências de rating já andam em cima disto, mas é importante que a mentalidade mude de uma vez por todas! Não se podem ter taxas de crescimentos suportadas em endividamentos. Tem de começar a haver consciência que só podemos gastar o que realmente podemos pagar no curto prazo e não andar a "entalar com f" as próximas gerações!!

segunda-feira, maio 23, 2011

Vergonha

IMI sobe para 40% dos imóveis. Estado e Igreja estão isentos 
Foi esta a notícia que li no Ionline de hoje e que me fez colocar aqui este post.
Sempre fui muito crítico com estas benesses que o estado dá a si mesmo e aos grupos de influência, como a Igreja Católica!! É aqui que se vê o poder desta gente, é aqui se vê a relação de deve e haver em que os 2 maiores proprietários de imóveis em Portugal (NÃO PAGAM IMI!!!!!). 

É vergonhoso, escandaloso e imoral! É revoltante ver como estes senhores da Igreja manipulam e levam avante este tipo de medidas, totalmente arcaicas e a cheirar a mofo....será que também vamos isentar os Padres pedófilos, abusadores sexuais ou charlatões, da Justiça? Assim como assim ninguém lhes toca mesmo, escusamos de estar a gastar em custas de tribunal!

Estou-me bem a borrifar para as opções sobre religião, cada um escolhe a sua e o resto não tem nada a ver com isso, mas agora quando toca a questões de soberania nacional, então transcende o campo destas opções pessoais e o interesse de todos tem de ser salvaguardado, especialmente o princípio da equidade. 
Ou pagam todos ou então não paga nenhum!! 
Por isso, acho que também devia estar isento de IMI...será que o estado faz uma concordata comigo!? 


quarta-feira, maio 18, 2011

Porque não votar no sócrates

Recebi este texto dum amigo e não resisti a partilhá-lo aqui.



JOÃO CÉSAR DAS NEVES
in DN(2011-04-11)

Nas próximas eleições existe um elemento fundamental em jogo: dignidade nacional. Se, como várias vozes alvitram, o partido de José Sócrates tiver um resultado digno, a nossa democracia sofrerá um rude golpe. Portugal será a chacota mundial.

Não se trata de uma questão de votos, mas de elementar racionalidade. Aqueles dirigentes que presidiram seis anos, quatro dos quais em maioria, aos destinos nacionais, não podem ser poupados. Depois de longos tempos a negar a realidade, a manipular a imagem, a pintar quadros ilusórios em que cidadãos e mercados não acreditam, só ficarão impunes com descrédito para o sistema político.


Nos últimos 32 meses, ou o Governo ignorava a realidade ou sabotou deliberadamente a situação nacional. Não há outra explicação. Se a charada da vitimização tiver êxito eleitoral, isso mostra não a qualidade do Governo mas a tolice (e, a estupidez) dos eleitores. Com a chantagem da instabilidade, ficção da política de sucesso, desplante de negar o óbvio, Sócrates andou anos a dançar na borda do vulcão. Agora que o País caiu lá dentro, o PS não pode ser poupado. Como na Grécia e na Irlanda, Portugal precisa de que ele perca forte a 5 de Junho.


Antigamente, algo evitava estas circunstâncias. Chamava-se vergonha. O responsável pela condução nacional ao colapso, mesmo considerando-se tecnicamente inocente, assumia politicamente a situação e afastava-se para dar lugar a outros. Mas esse pudor político anda muito arredado das praias nacionais, como andou no auge do Liberalismo oitocentista e na ruína da Primeira República. Mais que a incompetência e corrupção, era o descaramento dos responsáveis que então destruía a vida nacional. Foi essa a nossa experiência democrática até meados do século XX.


Por isso, após 1974 tanto se temia o regresso da liberdade, que nunca rodara bem nestas paragens. Surpreendentemente, o regime funcionou. Funcionou mesmo muito satisfatoriamente. Nas três primeiras décadas após Abril, apesar de inevitáveis tropelias e abusos, presentes em todos os regimes, existiu honra, dignidade, elevação, acompanhada por alternância e desportivismo. É isso que tem resvalado ultimamente. As próximas eleições mostrarão se regressámos à antiga podridão ou se foram lapsos passageiros.


Mas não há situações em que, após o desastre, a administração permanece? Sim, nos casos de Mugabe, Gbagbo e, até há pouco, Mubarak ou Kadhafi. É essa semelhança que nos condena.

Quer isto dizer que o Partido Socialista tem de ser punido? Este PS sim! Aliás, o partido é uma das grandes vítimas da situação. A reeleição estrelar de José Sócrates, consagrada no XVII Congresso deste fim-de-semana, com votações à Mugabe, apenas manifesta isso de forma pungente. Quando acabar o delírio, será preciso salvar o partido deste longo pesadelo que se arrisca a afectá-lo gravemente. Além de arruinar o País, o consulado Sócrates, na única maioria absoluta socialista, danificará seriamente a sua área ideológica. Na ânsia de se salvar política e pessoalmente, o primeiro-ministro enterra aquilo mesmo que diz defender.


Uma das declarações originantes na nossa democracia deu-se a 26 de Novembro de 1975. O vitorioso major Ernesto Melo Antunes disse na televisão, relativamente aos vencidos: "A participação do PCP na construção do socialismo é indispensável." Agora é bom lembrar que o Partido Socialista é também indispensável à democracia. Estes meses são dos piores da sua ilustre história. Mas o longo delírio socrático, que termina nesta louca corrida para o abismo num autismo aterrador, não pode servir para desequilibrar duradouramente a estrutura partidária nacional. Há que salvar o PS de si mesmo.

 
No dia 5 de Junho, os portugueses votarão. Costuma louvar-se a sabedoria do povo. É fundamental que os eleitores, entre alternativas mornas e demagogia dura, compreendam a situação. A escolha hoje não é de políticas. Após 32 meses de negação, ilusões e derrapagem, quem for eleito terá grande parte da sua tarefa definida pelos nossos credores. O que está em causa é mesmo a dignidade nacional.


Espero que no dia 5 votem em consciência e que este não volte a ser eleito!

segunda-feira, maio 16, 2011

'Monsters' Trailer HD

Tenho de ver este filme!!!

Parece-me que tem potencial... :)


quinta-feira, maio 12, 2011

Aleluia

Até pode ser afirmação para catar votos, demagogia pura, o que lhe quiserem chamar, mas para mim isto é realmente um frase mítica:

Eduardo Catroga. "A minha geração nos últimos 15 anos só fez porcaria"
"(...)Acho sinceramente que é altura da nova geração assumir o poder, a minha geração esteve no poder desde o 25 de Abril, fez a revolução, fez coisas boas, mas tem feito muita porcaria nos últimos 15 anos...(...)"


Foi no âmbito duma entrevista ao I sobre o assunto da Troika, das conclusões da UE e FMI e da sua participação em todo este processo. Tenho de realçar algo que ando a dizer à anos, a geração anterior delapidou o meu país e hipotecou o meu futuro, mas não estou com isto a dizer que agora está tudo estragado e que a culpa é só deles, nada disso, estou sim a constatar uma verdade incómoda, daquelas que ninguém fala mas todos sabem, e foda-se, não é por andar para frente que não os posso mandar todos para o caralho!! :)

sexta-feira, maio 06, 2011

Destruição!?

Uma das milhares de bandas esquecidas da nossa história: C.T.T.

quarta-feira, maio 04, 2011

Wasted Land

Filmado ao longo de quase dois anos, "Wasted Land" - Lixo Extraordinário em Tuga - acompanha a visita do artista plástico Vik Muniz a uma das maiores lixeiras a ceú aberto do mundo: o Jardim Gramacho, na periferia do Rio de Janeiro. A ideia foi fotografar um grupo de catadores de materiais recicláveis mas o objectivo inicial "pintar" estes "recolectores" com o lixo e demonstrar ao mundo, como uma sub-classe subsiste completamente à margem da sociedade.



É um documentário espantoso e muito muito revelador, é um "abre-olhos" bem ao estilo de Meireles (produtor executivo).

segunda-feira, maio 02, 2011

B.U.L.S.H.I.T.

Através do desterrado do Manel tive acesso a um exercício fabuloso de interpretação das dinâmicas intra-corporativas nas empresas actuais.Acho que se aplica a qualquer realidade de empresa que funcione numa economia de mercado.


Assistam à criação duma "BUreau-wide Leading Special High-level Integrated Taskforce"
Pedia-vos essa análise e divirtam-se, porque esta crítica vale mesmo mesmo a pena:

Pesquisa personalizada