Pesquisar neste blogue

quarta-feira, fevereiro 29, 2012

Boas análises

Independentemente da quantidade astronómica de "analistas" que andam por aí a mandar bitaites e a dizer coisas sem nexo, é importante não generalizar a atividade dos que realmente se podem chamar analistas (políticos e económicos). Há realmente um conjunto de profissionais que sabem do que falam, sabem falar/escrever, sabem comentar e acima de tudo (e mais importante), sabem analisar :)

Este caso que refiro agora é um deles. João Silvestre (expresso.pt) fez recentemente uma das melhores análises sobre política europeia - podem lê-la aqui. . Com muita lucidez, simplicidade e salvaguardando as devidas distâncias, consegue ser isento e representar as reais intenções da Política Europeia e do FMI/Banco Mundial em querer fazer de Portugal um caso de sucesso.

É uma análise muito bem conseguida e que retrata a verdade dum mundo à procura de políticas que funcionem, à procura de novos modelos económicos. Espero e acredito, que o meu país venha a colher dividendos desta situação e acima de tudo que aprenda para não repetir os mesmo erros, a bem das gerações futuras.

segunda-feira, fevereiro 27, 2012

Drogas para combater.....drogas

Esta é a expressão real de "fogo, bate-se com fogo"!!!

Investigadores mexicanos querem começar a testar em humanos uma potencial vacina contra a heroína.
Nunca nenhuma vacina para combater o vício da droga chegou ao mercado, mas um grupo de investigadores mexicanos, do Instituto Nacional de Psiquiatria, acredita que pode ter feito uma importante descoberta.

Após a fase de testes em laboratórios, já foi, inclusive, pedida a patente nos EUA. "O que a vacina tenta fazer é imunizar a pessoa para que a droga não faça efeito e, assim, a pessoa deixa de a utilizar", explica a diretora do instituto Maria Elena Medina, citada pela Euronews.

Ou seja, faz-se uma droga que "engana" o cérebro na sua dependência psíquica (não sei como o farão a nível da dependência física mas deverá ser usando um esquema como metadona). É inteligente e ao menos é uma resposta que vai diretamente ao "bolso" do narcotráfico, uma vez que tenta o corte no consumo...tipicamente em economia, cria-se uma diminuição da procura e a desvalorização do bem, tanto mais que numa primeira fase a abundância de produto forçará ainda mais a descida do preços e a consequente redução na produção de opiáceos para consumo ilícito.

terça-feira, fevereiro 21, 2012

Um post "à le 9gag"

Pelo menos uma tentativa de post "À le 9Gag":

Any team when playing at home with Barcelona:


Any team  whem playing at "Camp Nou":


eheheh

terça-feira, fevereiro 14, 2012

They're all over the place!!!



Para quem gosta, não preciso de dizer mais nada!!

sexta-feira, fevereiro 10, 2012

Lógica do "senhor"

Esta imagem retirada do site do 9Gag retrata muita da nossa relação com Deus:


quarta-feira, fevereiro 08, 2012

Ganhar com a morte de outros

Ao longo da História é bem sabido que a morte de uns trouxe lucros e vantagens para outros.
Aliás, essa ferramenta (a morte) foi bem utilizada pelas classes mais previligiadas durante a revolução industrial com finalidades bem economicistas, por isso esta noticía que aqui trago não me surpreende (apesar de me incomodar):

"O maior banco privado alemão, Deutsche Bank, vendeu um fundo de seguros de vida que consiste em apostar na morte de pessoas, lucrando mais se estas morrerem mais cedo, noticia o jornal Süddeutsche Zeitung."

Este é o título duma notícia que li no Público Online e que confesso me trouxe algum incómodo.
O objetivo do fundo na verdade é levar os investidores a apostar em seguros de vida de norte-americanos. As contas são feitas com referência a cidadãos entre os 72 e os 85 anos, que têm de dar provas regulares sobre os seus dados de saúde. Quanto mais cedo estas pessoas morrerem, mais depressa o fundo deixa de pagar os respectivos seguros, obtendo assim mais dividendos.

Como referi acima, ganhar dinheiro com a morte de outros é algo que não é novo mas fazê-lo como ferramenta de troca financeira pura, já demonstra a falta de bom senso que graza por aí e é exatamente esta que me incomoda. Investir num fundo que aposta em índices de mortalidade é uma forma de financiar companhias de seguros e ajudá-las ainda mais a "fugir" às responsabilidades assumidas.

É preocupante verificar estas tendências, porque uma coisa é andar a investir em Marte ou em terrenos na Lua, outra é criar este tipo de negócios, porque "ora vamos lá ver" em última instância um fundo de pensões duma empresa pode querer comprar este fundo de seguros que aposta na morte dos próprios funcionários (no mínimo moralmente discutível).

sexta-feira, fevereiro 03, 2012

Inspirações

Seria impossível não partilhar com o mundo (ou pelo menos, com as 3 ou 4 pessoas que por acaso consultam aqui a tasca) estas palavras brilhantes do grande poeta que é o Anselmo.

"A bebedeira é um processo de renovação e novo conhecimento de nós próprios. O fato de não nos lembrarmos de chegar a casa denota que até a nossa morada pode mudar depois de um desses momentos."

Com amigos assim....
Pesquisa personalizada