Pesquisar neste blogue

terça-feira, janeiro 03, 2017

Ano novo - temas sérios

Confesso que não tenho nenhuma aplicação instalada que me coloque em contato direto com os automóveis de passageiros com condutor. Seja por questões de privacidade, de segurança (quer informática, quer física) ou porque simplesmente não quero mas tenho estado atento a este debate universal entre os governos e respetivas entidades reguladoras e as empresas que prestam estes serviços (como a Uber - para terem uma noção da quantidade de processos que sucedem, vejam esta notícia na CNN) bem como à reação da restante sociedade urbana.

Nota do autor - Sou utilizador e frequentador assíduo de táxis, riquexós, carroças, tuk-tuk's, comboios, elétricos, autocarros, pickups, carros, motas, cavalos ou éguas, bicicletas ou a pé! - basicamente tudo o que me leve de um lado para o outro quando estou com os cornos no vinho e que não me ponha em problemas com autoridades ou restante população automobilizada!)

Declarado isto, utilizei por via de outras pessoas os serviços destas empresas e naturalmente que fiquei agradado, quer pelos valores, quer pela qualidade, mas dei por mim a pensar que "nem tudo o que luz é ouro" e que às vezes a malta "está na aldeia e não vê as casas" e toca de andar a pesquisar o outro lado da moeda e aí a coisa muda drasticamente. Estas empresas que "colocam em contato direto os clientes, com os automóveis de passageiros com condutor" referem que não têm empregados, apenas "contratados" ou "prestadores de serviços autónomos" e uma vez que não há qualquer legislação nisto, criam-se logo empresas de "prestação destes serviços" que ganham conforme o tabelado em Portugal: 25% Uber e 75% para o prestador, que por sua vez contrata ele motoristas a custos quase de escravidão, com turnos de 6 dias a 12h por dia. 

Melhor do que alguma vez poderei fazer, aconselho a leitura da notícia do Observador, da jornalista Sara Otto Coelho - http://observador.pt/especiais/excesso-de-horas-precariedade-baixos-salarios-a-vida-dos-motoristas-da-uber/
merece uma leitura atenta - excelente peça!!

Sem comentários:

Pesquisa personalizada